Jorge Viana altera sessão no Senado para as 18 horas

Sessão especial em comemoração aos 50 anos de criação do estado do Acre. Em discurso na tribuna do plenário do Senado Federal, senador Jorge Viana (PT-AC).

O presidente em exercício do Senado, Jorge Viana (PT-AC), afirmou em plenário que haverá uma sessão extraordinária deliberativa no fim da tarde desta quarta-feira, 7. A ideia é que os senadores se reúnam após a conclusão do julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o afastamento de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência da Casa. “Quero pedir aos senadores que fiquem na Casa. Teremos uma sessão às 18 horas, 18h30”, disse Viana.

Em seu comunicado, o senador reconheceu a gravidade da crise pela qual passa o País, mas destacou que apesar disso as comissões do Senado funcionaram normalmente nesta quarta-feira e que o plenário também não iria deixar de se reunir.

O pronunciamento de Viana foi elogiado pelos senadores que estavam no plenário. O senador Agripino Maia (DEM-RN) parabenizou o petista por tentar manter a “tranquilidade” na Casa.

Já o líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO), destacou que, ao realizar a sessão nesta quarta-feira, os prazos regimentais, como o da Proposta de Emenda à Constituição que estabelece um teto para os gastos públicos, podem ser contabilizados e, assim, a votação poderá ocorrer no próximo dia 13, como o previsto. “A aprovação da PEC 55 é muito importante para o Brasil”, afirmou Caiado.

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), por sua vez, questionou Viana se só haveria sessão após a conclusão do julgamento no STF. O petista tergiversou, e afirmou que, se os senadores preferissem, poderiam marcar um horário exato para o início da sessão.

Compartilhe