À espera da disputa pelo 3º lugar, Brasil vive clima pesado e de especulações

Humilhada pela Alemanha, a Seleção Brasileira vai jogar pela primeira desde a Copa de 1978 uma disputa de terceiro lugar. A equipe verde-amarela tem uma chance para se redimir em parte da vergonha sofrida no Mineirão, neste sábado, no Estádio Nacional Mané Garrincha.

No entanto, os próximos três dias de preparação para a disputa de terceiro lugar serão de pressão e de rumores sobre o que irá mudar na Seleção para o próximo ciclo da Copa de 2018, na Rússia, ficando o jogo de consolação em segundo plano. O Brasil já fez a disputa de terceiro lugar em três oportunidades na história. Em 1938, bateu a Suécia por 4 a 2, perdeu para a Polônia em 1974 por 1 a 0 e superou os italianos por 2 a 1, em 1978.

“Para mim, o importante é o primeiro lugar. Quando não se consegue o primeiro lugar, para mim, não tem importância. A gente veste uma camisa, representa milhões de pessoas, joga por um escudo e uma nação?, disse Daniel Alves.

?Por isso a gente tem que engolir essa derrota e entrar em campo no sábado, mas, para mim, todo jogo é para ser primeiro”, completou o lateral, barrado por Maicon durante a Copa.Criticado pelo fraco e pelo vexame na semifinal, o técnico Luiz Felipe Scolari afirmou que irá usar os próximos dias para recuperar o time emocionante para o duelo de terceiro lugar.

?Teremos de fazer mudanças no comportamento quando voltarmos e jogarmos o último o jogo. Vamos aos poucos trabalhando esse ambiente horrível entre nós e trabalhar em cima disso junto ? comissão. Temos de recuperar a equipe contra o perdedor da outra semifinal. A vida não acaba com essa derrota?, comentou.

Compartilhe