Fies é ampliado ? pós-graduação e mestrado

O ministro da Educação, Henrique Paim, anunciou nesta terça-feira, 1
de julho, a extensão do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) ?
pós-graduação. Inicialmente, o Ministério da Educação (MEC) abrirá
processo para a adesão das instituições e, posteriormente, para os
estudantes. A inscrição manterá fluxo contínuo. Paim assinou a portaria
que regulamenta a adesão das mantenedoras.

Segundo o MEC, a nova modalidade do Fies terá 31,6 mil potenciais
beneficiários, matriculados em mais de 600 programas de pós-graduação
stricto sensu ofertados por cerca de 170 instituições privadas.

Paim informou que existe uma demanda importante, principalmente de
alunos de cursos de mestrado profissional. Ele lembrou também que, com o
Plano Nacional de Educação (PNE), o país tem o compromisso de elevar as
matrículas da pós-graduação. De acordo com o ministro, financiamento
vai ser um grande suporte para que se possa fazer essa ampliação. Por
isso, haverá um cuidado para que a ampliação seja feita com qualidade.

Segundo Paim, o financiamento já estava previsto. Além disso, era
demanda antiga do setor privado. A pasta informa, no entanto, que o Fies
da Pós-graduação não atenderá a cursos de especialização, os chamados
lato sensu, nem cursos de ensino a distância.

Alunos já contemplados com bolsas da Coordenação de Aperfeiçoamento
de Pessoal de Nível Superior (Capes) pelo Programa de Suporte ?
Pós-Graduação de Instituições de Ensino Particulares (Prosup) não
poderão solicitar o financiamento.

As regras do finciamento serão publicadas em portaria no Diário Ofial
da União. A Capes não confirma se serão as mesmas da graduação.

De acordo com Paim, na graduação são 1,6 mil contratos formalizados
pelo Fies até o momento. No ensino superior privado, 40% dos alunos são
apoiados por programas como o Fies ou o Programa Universidade para Todos
(ProUni), que oferece bolsas de estudo parciais ou integrais na
graduação.

Compartilhe