PR adia decisão de apoio presidencial

O Partido da República (PR) decidiu neste sábado (21) remeter para a executiva nacional da legenda a definição sobre que candidatura apoiar para a Presidência da República. A decisão, que será tomada em colegiado composto por 23 integrantes, deverá ser anunciada até o próximo dia 30.

Durante a convenção nacional, realizada em Brasília, os membros do partido estavam divididos entre o lançamento de candidatura própria do senador Magno Malta (ES) ou o apoio ? candidatura de Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB) ou Eduardo Campos (PSB).

Diante das divergências internas, os delegados que participaram da convenção optaram por rejeitar a candidatura de Malta, que recebeu apenas 16 votos, e deixar a decisão sobre o candidato que será apoiado nas mãos da executiva, alternativa que teve 122 votos.

Atualmente, o PR compõe a base aliada do governo no Congresso e comanda o Ministério dos Transportes, com o ex-senador César Borges. Caso o partido decida não apoiar Dilma, contribuirá para a redução do tempo de televisão e rádio da petista.

De acordo com o presidente do PR, Alfredo Nascimento, há “certa divisão” em relação ao apoio para candidato ? Presidência da República. Ele afirmou haver movimentos diferentes para formar aliança com as três principais candidaturas. “Naturalmente, se deixarmos de apoiar a Dilma, teremos de entregar o cargo de ministro do Transporte”, disse Nascimento.

Neste sábado, o presidente nacional do PTB, Benito Gama, informou que o partido, também membro da base aliada, deixará de apoiar Dilma para apoiar a candidatura de Aécio Neves.

Nesta manhã, durante convenção nacional do PT que confirmou a candidatura de Dilma, lideranças do partido consideraram que a saída do PTB afeta pouco a aliança em torno da reeleição, já considerada forte. A permanência do apoio do PR, no entanto, era dado como certo entre alguns petistas.

A convenção do PR não contou com a presença de um dos principais exporentes da sigla, o deputado Anthony Garotinho (RJ), ex-líder do partido na Câmara. Também faltou ao encontro o deputado Tiririca (SP). De acordo com a assessoria de imprensa do PR, ambos deixaram de justificar o motivo da ausência mas encaminharam procuradores para votar.

Compartilhe