ACM Neto sente em convenção clima igual ? sua vitória de 2012

O prefeito ACM Neto percebeu na Convenção Partidária que oficializou a chapa majoritária de oposição, liderada pelo candidato a governador, Paulo Souto (DEM), o mesmo ambiente de 2012, quando no mesmo local, no Espaço Unique, foram confirmadas ? s candidaturas dele e da vice Célia Sacramento ? Prefeitura de Salvador.

?Aquele momento foi especial para mim e Célia, como está sendo hoje aqui para Paulo Souto, Joaci e Geddel?, observou Neto. Segundo ele, naquele dia milhares de pessoas se mobilizaram em torno de uma causa, que não era só uma candidatura. Era a causa daqueles que amavam Salvador?, lembrou Neto, ao lado do presidente nacional do Democratas, José Agripino Maia, e do prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo.

?A partir daquele dia, os militantes foram ? s ruas levar a mensagem de mudança e tocaram no coração dos cidadãos, fazendo renascer a esperança em nossa capital?, contou o prefeito, destacando o enfrentamento ? s autoridades e poderosos que tentaram fazer o discurso da chantagem e do medo.

?Tentaram nos fazer acreditar que o prefeito de Salvador só conseguiria fazer algo pela cidade, se fosse do partido do governador e da presidente da República. Mas o povo de Salvador mostrou sabedoria e não se intimidou. Com isso ajudou a construir a mais expressiva vitória da oposição no Brasil?, disse o prefeito.

Depois do relato da sua eleição vencedora em 2012, ACM Neto assinalou: ?Hoje vemos nos semblantes de milhares de pessoas aqui presentes a mesma disposição e entusiasmo daquele ano para trabalhar pelas eleições de Paulo Souto e Geddel Vieira Lima. Vamos fazer na Bahia o que o povo de Salvador fez em 2014!?, conclamou.

Para o prefeito, avaliado pelas pesquisas de opinião como o melhor do Brasil, os baianos que amam a Bahia vão se empenhar pela vitória oposicionista, porque querem que o estado volte a liderar o Nordeste e saia definitivamente das páginas policiais da imprensa nacional.

?Vamos vencer desta vez no primeiro turno, porque Paulo Souto e Geddel têm muito mais sorte. Eu só tive cinco partidos me apoiando. Eles têm 17 e chegarão a 18 nesta quinta-feira, podendo ainda totalizar 19?, afirmou Neto, ressaltando que a mudança no Brasil será sob a liderança de Aécio Neves (PSDB).

Compartilhe