Imprensa internacional critica infraestrutura brasileira para a Copa

Notícias sobre a Copa do Mundo no Brasil estampam capas e os sites da imprensa internacional pelo mundo. Com a manchete ?A Copa mais realista do Brasil?  o jornal espanhol El País destaca nesta quinta-feira (12) os 6 anos e 7 meses entre a eleição do Brasil para sediar o mundial e o início do torneio.

?Além
de apaixonados por futebol, os pentacampeões ouviram adjetivos
desconfortáveis, como corruptos, acomodados, ingênuos, incompetentes e
despreparados. A exposição dos erros com o Mundial tirou os brasileiros
da inércia e promoveu uma onda de protestos inédita, que começaram há
exatamente um ano, em junho de 2013, quando milhões de brasileiros
saíram para protestar por transporte, saúde e educação de qualidade?,
diz o jornal.

O francês Le Monde descreve São Paulo como
uma selva de pedras ?sempre em busca de seus limites entre luxo e
miséria gigantismo?. O periódico francês também lembra os protestos em
junho de 2013 de e a ?confusão causada pela greve dos metroviários?
alguns dias antes do início do Mundial.

O Le Monde
também destaca os R$ 820 milhões gastos na construção do Itaquerão,
arena que vai receber os jogos da copa na capital paulista. ?O
suficiente para alimentar a amargura de diversos movimentos sociais?,
diz matéria publicada hoje.

Esta semana o The New York Times
destacou uma “ansiedade profunda” entre os brasileiros, em meio aos
preparativos para a Copa e a crise econômica. O jornal norte-americano
falou ainda que com realização do Mundial no Brasil existe uma “sensação
de mal-estar”, que reflete as reivindicações crescentes da classe média
por serviços melhores.

já o jornal inglês The Economist
critica a falta de alternativas a táxis em Guarulhos e destaca que a
esperança era um trem que ligaria o aeroporto ? cidade ,mas a obra não
ficou pronta a tempo. ?Na verdade, apenas cinco das 35 obras prometidas
de mobilidade urbana para a Copa do Mundo foram concluídas ao redor do
país”, diz o jornal.

Compartilhe