Mau habito capilar e penteado causam alopecia por tração

Eles são lindos, criativos, chamam a atenção, caracterizam bem a identidade cultural e a personalidade de quem usa. São os penteados afros. As tranças em especial. No entanto, apesar de lindos, alguns penteados afros principalmente, as tranças são apontadas como as principais causas da alopecia por tração.

Isso acontece, pela pressão exercida no couro cabeludo, lesionando o aparelho pilossebaceo. As lesões causadas podem variar de 1 a 3 cm nas extremidades da cabeça, a chamada variação marginal. E, quanto mais ocorrer a frequência do uso, maior é o tamanho da lesão. Isso ocorre porque, a papila (responsável pela produção do pelo) tem sua função celular comprometida por conta da tração severa exercida.

Em nada adianta usar tônicos e outros cosméticos acreditando fortalecer os cabelos, uma vez que, as afecções estão sendo causadas por esticar em demasia o couro cabeludo, forçando o folículo piloso, provocando a atrofia dos mesmos. Muitas vezes, os danos causados levam até, a necessidade de acompanhamento psicológico, pois, a autoestima fica abalada com a falta de cabelos na região afetada.

Outros hábitos causam a alopecia por tração

A disfunção capilar ? alopecia por tração, também pode acometer profissionais que por motivo de higiene ou biossegurança costumam usar os cabelos presos nos chamados rabos de cavalos, usam touca, boné, coques e outras formas de manter os cabelos presos constantemente.

Contudo a melhor forma de resolver os problemas é evitar ao máximo os hábitos citados acima, e, procurar um profissional capacitado para auxiliar a pessoas com a disfunção capilar. A boa noticia é que, tem cura. Estímulos com auxilio de aparelhos, fitocosméticos e correção dos maus hábitos são o suficiente para a saúde capilar retomar. Porém, é necessário ressaltar que, os cabelos não nascem da noite para o dia, é preciso disciplina e em média de 5 a 8 meses para a recuperação total. Dependendo do metabolismo do individuo alguns casos podem demorar mais tempo.

Giselle Bernardes
Tricoterapeuta Capilar
Proprietária do Centro de Tricoterapia Capilar Quatro Estações

Compartilhe