Comerciantes terão prazo maior para relocação em Itapuã

Atendendo a solicitações de comerciantes de rua, de boxes fixos e baianas de acarajé que estiveram reunidos hoje (06) com o chefe de Gabinete da Prefeitura, João Roma, foi prorrogado para o dia 12 de julho o prazo para a desmontagem das estruturas que exploram essas atividades na Orla de Itapuã, que será totalmente requalificada. O prazo inicial terminaria na próxima semana. Ficou definido que, até 12 de julho, as obras irão se concentrar do Habib’s até a Sereia, sem atingir o largo das baianas. Ao chegar no largo, será necessária a relocação dos comerciantes para espaços provisórios até o final das intervenções, previstas para durar seis meses e que vão trazer benefícios para todos.
 
Os comerciantes colocaram na pauta das reuniões com a Prefeitura a importância das atividades durante a Copa do Mundo e São João, além do feriado de Dois de Julho. Os comerciantes terão hoje (06) uma outra reunião, desta vez com representante da Fundação Mario Leal Ferreira (FMLF), para conhecer o projeto de requalificação da orla do bairro em detalhes. Muitos não puderam comparecer aos encontros realizadas pela administração antes mesmo do início do processo licitatório para realização das intervenções, inclusive com a presença do prefeito ACM Neto.
 
O mesmo ocorrerá com a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), que vai receber os comerciantes e baianas para definir locais adequados para realização da atividade enquanto durarem as intervenções. A secretária Rosemma Maluf explica que todos serão contemplados de acordo com suas licenças concedidas pelo órgão. ?São 15 comerciantes entre baianas de acarajé, vendedores de tapioca, bebidas e outros gêneros, e cada caso vai ser avaliado individualmente. Cada um poderá exercer a atividade prevista na licença em local acordado com o órgão para permitir o ordenamento do comércio no bairro?, acrescenta.

O projeto prevê espaços exclusivos para baianas de acarajé, no mesmo largo onde já atuam, com a estrutura necessária para o comércio do quitute. Também serão disponibilizados quiosques para vendas de bebidas e comidas ao longo do trecho requalificado. As obras demandarão cerca de R$9,3 milhões, sendo recursos 100% municipais. Será requalificado um trecho de cerca de 30 mil m², partindo da Sereia até o largo das baianas, contemplando ciclovias, espaço para roda de capoeira, convivência de pescadores e apresentações culturais, pista tátil com demais elementos para garantia da acessibilidade, inclusive para acesso ? praia, quiosques para venda de bebidas e comidas, área esportiva, equipamentos de ginástica e integração da praça da igreja com a orla através de um piso no mesmo nível.

Compartilhe