Viaduto de Narandiba é liberado para tráfego nesta terça

A partir desta terça-feira (3), os motoristas que trafegam na Avenida
Paralela, sentido aeroporto, não precisam mais utilizar retornos para
chegar aos bairros de Narandiba, Doron, Engomadeira e Tancredo Neves.
Eles têm agora o Viaduto de Narandiba, que foi liberado para o tráfego
pelo governador Jaques Wagner no início da manhã.

“Junto com os dois viadutos que completam o Complexo do Imbuí, essa obra
melhora significativamente o trânsito, diminuindo o tráfego na
Paralela, atualmente um dos pontos de estrangulamento da cidade”, disse
Wagner.

A obra, na qual foram investidos R$ 15 milhões, integra o Complexo
Viário do Imbuí, que faz parte do pacote de obras estruturantes do
Governo do Estado, por meio do Programa Mobilidade Salvador, para
interligar os pontos extremos da cidade, com R$ 8,5 bilhões de recursos.

Construído pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia
(Conder), vinculada ? Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), o
viaduto possui 172 metros e duas faixas em sentido único. A obra incluiu
toda a requalificação viária do trecho.

Rapidez

Com a intervenção, os motoristas ganham uma alternativa mais rápida para
acessar a região de Narandiba. Da Avenida Jorge Amado, basta seguir
pela rua interna do Imbuí (Shopping CCI/Banco do Brasil), e virar ?
esquerda no final da rua para ter acesso ao novo viaduto.

Os veículos que trafegam pela Avenida Paralela, devem utilizar a via
marginal, na entrada do Quartel do Exército e, após a passarela, subir
pela alça ? direita, no Condomínio Rio das Pedras, até acessar o
viaduto. Antes, era necessário utilizar as pistas de rolagem da Paralela
ou retornar pelo viaduto do Centro Administrativo da Bahia (CAB) para
chegar ao mesmo destino, aumentando o fluxo e a lentidão nos dois
sentidos da avenida.

O comerciante Francisco Cerqueira disse que o viaduto facilita a
locomoção para quem segue para Narandiba e quem trafega pela Paralela.
?O tráfego na Paralela vai melhorar porque vai retirar um bom fluxo de
carros, já que para chegar a Narandiba teríamos que ir até o Centro
Administrativo. Agora, dá pra ir direto?.

Corredores estruturantes

Além da construção de três viadutos, as intervenções do Complexo
Imbuí-Narandiba contemplam a ligação com o bairro do Stiep e as vias
marginais entre o CAB e a Avenida Luís Eduardo Magalhães, já em
operação. Também liberado, o acesso direto ? BR-324, por meio de um
retorno construído na Luís Eduardo Magalhães, logo após o viaduto da
Baixinha de Santo Antônio, reduziu pela metade o tempo no trajeto e
absorve o fluxo de veículos que antes vinham no sentido aeroporto-centro
e provocavam grande congestionamento na região do Iguatemi.

Para melhorar a mobilidade da capital baiana, o Programa Mobilidade
Salvador reúne uma série de obras com objetivo de ampliar a capacidade
de tráfego por meio da implantação dois grandes corredores estruturantes
ligando a Suburbana e a BR-324 ? Orla Atlântica, sendo o primeiro
composto pelas avenidas Pinto de Aguiar, Gal Costa e ligação
Lobato-Pirajá, e o segundo pelas avenidas 29 de março e Orlando Gomes.

Também fazem parte do programa a construção da ligação entre a Luís
Eduardo Magalhães e a Estrada do Curralinho, facilitando o acesso ao
Stiep e a Boca do Rio, a ligação viária entre a Paralela e o Estádio
Manoel Barradas (Barradão), o Sistema Metroviário Salvador-Lauro de
Freitas e os já concluídos Complexo Viário 2 de julho, na região do aeroporto, e a Via Express Baía de Todos-os-Santos, que liga a BR 324 ao Porto de Salvador e ? Cidade Baixa.

Compartilhe