‘Se me chamarem, não farei’, diz Wagner Moura sobre possibilidade de interpretar Edir Macedo

Wagner Moura negou, em entrevista ao jornal Extra, que interpretará o bispo Edir Macedo na cinebiografia do fundador da Igreja Universal do Reino de Deus. “Não vou interpretar o Edir Macedo, como já sugeriram. Sei que a Record, há muito tempo, convidou o José Padilha, diretor de ?Tropa de Elite?, para dirigir a biografia dele, mas nunca me chamaram. E se me chamarem, não farei, porque já tenho um projeto com o Karim Ainouz, que é o diretor diretor de ?Praia do Futuro?, de fazer um filme tendo um pastor evangélico como personagem principal?. Em “Praia do Futuro”, que estreia no dia 15 de maio, Wagner interpreta um salva-vidas gay. Para o ator, Donato, seu personagem no filme, tem uma compreensão complexa e não é um sujeito afeminado. “Você só entende o Donato quando ele dança, nada, transa… Como ator, eu ficava: por quê? Eu tenho que entendê-lo. E, na vida, ? s vezes a gente não sabe por que faz alguma coisa. É a primeira vez que faço um personagem tão misterioso, e talvez eu conheça tão pouco dele porque ele se conhece pouco também”.

Compartilhe