Paulo Souto reclama de lentidão do governo em tomar decisões

A demora do governo estadual em conceder a licença ambiental para a duplicação da indústria de celulose Veracel foi citada pelo pré-candidato a governador Paulo Souto (DEM) como exemplo da lentidão e descaso da gestão petista em tomar decisões a favor dos baianos.

?A ampliação não saiu porque o atual governador gastou quatro anos para liberar o licenciamento da Veracel, prejudicando por todo esse tempo a geração de emprego e renda para a população do Extremo Sul?, denunciou Souto, durante o encontro ?Unidos pela Bahia?, realizado neste domingo, em Eunápolis.

Diante do auditório lotado de lideranças regionais, no Hotel Oceania, numa manhã chuvosa, em pleno Dia das Mães, Paulo Souto afirmou: ?Governador tem que ter capacidade de decidir. E decidir a favor de seu povo. Não pode ver a BR-101 ser duplicada em todos os outros estados e ficar passivo, como fez o atual governante petista, sem lutar para o trecho baiano também ser duplicado?.

O pré-candidato ao senado, Geddel Vieira Lima (PMDB), disse que o governo das promessas não cumpridas já começou a aplicar nos prefeitos baianos o golpe dos convênios. ?Como em todo ano eleitoral, eles propõem ? s prefeituras, como agora, convênios para pavimentação de ruas e drenagem?.

De acordo com Geddel, o golpe se dá com a liberação inicial de uma ínfima parte dos recursos, quando liberam, que não cobre os custos das obras. ?Depois eles deixam o mico nas mãos dos prefeitos que acabam se complicando no Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Tem prefeito que assinou convênio deste tipo em 2010 e até hoje aguarda o repasse dos recursos. Cuidado, minha gente?, alertou, ao lado dos presidentes estaduais do Democratas, José Carlos Aleluia, e do PSDB, Jutahy Jr.

Compartilhe