COI diz que substituição do Rio nas Olimpíadas de 2016 está fora de cogitação

O representante do comitê organizador dos Jogos Olímpicos, Mark Adams, negou nesta sexta-feira, 9 de maio, a possibilidade de mudança da cidade sediadora das Olimíadas de 2016. A notícia da possível substituição partiu do jornal inglês “London Evening Standard”.

Segundo o tabloide, os atrasos nas obras do Rio de Janeiro fizeram com que o Comitê Olímpico Internacional (COI) sondasse Londres como alternativa emergencial para assumir a competição, caso o Rio não estivesse preparado a tempo para receber o evento esportivo. “Num estágio similar, Atenas tinha concluído 40% dos trabalhos em infraestrutura e locais de competição. Londres tinha completado 60% O Rio só fez 10%, e agora só faltam dois anos. Então o COI está pensando: ‘Qual é o plano B?’ Obviamente, a resposta seria voltar a Londres.”, diz a matéria do “London Evening Standard”.

Adams foi enfático ao contrariar as informações do jornal inglês. “Mudar a sede dos Jogos é algo que não tem qualquer fundamento e é totalmente impraticável”, afirma o porta-voz do comitê. O atraso nas obras já havia recebido críticas anteriormente. O vice-presidente da entidade olímpica John Coates afirmou que os preparativos para os Jogos são os “piores” que ele tinha visto. As obras para o receber as Olimpíadas de 2016 seguem em um ritmo acelerado.

Compartilhe