Brasileira é achada morta com filho no colo na Austrália

A família de Denise Moretti Batista, de Jundiaí (SP), quer saber os
motivos da morte da maquiadora de 33 anos e que morava na Austrália
desde 2011. Denise morreu no último sábado (3); ela foi encontrada morta
em sua casa, com o filho nos braços, na cidade de Melbourne.

De acordo com o irmão de Denise, Luis Fernando Batista, a família soube
da morte pelo marido dela. ?Ele contou que tinham ido ? praia. Depois
que voltaram para casa, ela jantou e subiu com o filho para o quarto.
Nesta noite eles dormiram separado, mas no dia seguinte ele foi até o
quarto e viu o bebê acordado, mas a Denise estava morta e segurava o
filho nos braços?, conta Luis Fernando.

O irmão e a mãe de Denise já autorizaram os médicos a fazerem exames
para identificar a causa da morte e vão embarcar nesta quarta-feira (7)
para acompanharem tudo de perto.O corpo da maquiadora deve ser cremado
até o fim dessa semana, na cidade de Melbourne, onde ela morava. Essa
decisão foi tomada porque, segundo a família, trazer o corpo a Jundiaí
custaria cerca de R$ 90 mil e nesses casos não há ajuda do governo
brasileiro.

Maquiadora profissional
Denise nasceu em Jundiaí e se mudou para Londres em 2004, onde se formou
como maquiadora profissional em uma das faculdades mais renomadas da
Inglaterra. Ela chegou a trabalhar em eventos de moda, como por exemplo,
o London Fashion Week e já maquiou a top Kate Moss. Em 2011, ela
conheceu o marido e se mudou para a Austrália, onde teve um filho.

Em nota, a assessoria de imprensa do Palácio do Itamaraty em Brasília
informou que o governo brasileiro está dando todo o apoio necessário na
área jurídica e burocrática, como validação de um atestado de óbito
estrangeiro no país e no contato direto com as embaixadas na Austrália.

Compartilhe