Relatório afirma que liberdade de imprensa atingiu nível mais baixo em dez anos

O relatório anual da Freedom House que foi publicado na quinta, dia
1º de maio, mostra que o nível de liberdade para os jornalistas atingiu o
nível mais baixo desde 2004. Ele afirma que apenas 14% da população
mundial tem a possibilidade de desfrutar de uma cobertura clara de
notícias políticas, na qual a segurança dos jornalistas está garantida e
a imprensa não está sujeita a pressões econômicas.

O resultado do relatório aponta que a liberdade de imprensa é mais livre
nos continentes da América do Norte e da Europa. Eles também abordam
países como a Costa Rica, Uruguai, Gana, Israel, Japão, Austrália e Nova
Zelândia. O Leste Europeu, a maior parte da América Latina, metade dos
países africanos e a Índia, Coréia do Sul, Indonésia e Filipinas estão
na lista dos que possuem a liberdade de imprensa parcial. Os locais que
aparecem como sem liberdade estão no noroeste da África e Europa, e
grande parte das nações asiáticas.

Segundo o relatório da Freedom
House, dos 197 países analisados, 63 surgem como livres, 68 como
parcialmente livres e outros 66 como aqueles que não possuem liberdade
de imprensa.

O Brasil teve uma pequena melhora, mas segundo o
relatório, ele ainda preocupa. A Freedom House lembra que três
jornalistas morreram em 2013, e que muitos outros foram atacados durante
os diversos protestos de rua que aconteceram no país. O resultado cita
ameaças ? liberdade de imprensa, através de ações legais contra
blogueiros e companhias de internet, e também o alto número de pedidos
governamentais para a retirada de conteúdos online.

Compartilhe