Obras da passarela da Madeireira Brotas entram em fase final

Foi instalada na madrugada desta quarta-feira (30) a primeira treliça da passarela da Madeireira Brotas, no trecho que fica sobre a pista exclusiva de ônibus da Avenida Tancredo Neves. As obras de implantação do equipamento estão na reta final para ser entregue ? população até o início de junho. O equipamento terá papel fundamental para melhorar a trafegabilidade de veículos e pedestres na Avenida Tancredo Neves, uma das mais movimentadas de Salvador. Estão sendo investidos nesse ano R$ 6,4 milhões na recuperação, manutenção e construção de novas passarelas.

De acordo com o presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Desal), Marcílio Bastos, o andamento da obra foi afetado pela greve dos trabalhadores da construção civil, mas todos os esforços estão sendo empreendidos para que o equipamento já esteja em funcionamento no período da Copa do Mundo. ?Esse é um projeto audacioso, em termos de engenharia, e estamos trabalhando noite e dia para que a passarela seja entregue no menor prazo possível para a população. Com a instalação da primeira treliça, entramos na fase final do projeto?.

O presidente da Desal explica ainda que uma das dificuldades da obra foi a necessidade de identificar as redes de água, esgoto, energia e gás que passam na região durante o processo de instalação dos pilares. Os desvios foram necessários para evitar danos ? população com a instalação do equipamento, que terá o maior número de pilares e rampas entre as passarelas já construídas até agora. No momento, a Desal e a Coelba estão fazendo o levantamento de uma linha de transmissão de alta tensão para que não interfira na montagem do equipamento.

Ainda segundo Marcílio Bastos, 90% das estruturas da passarela já estão prontas para serem montadas na fábrica da Desal. ?Com essa nova passarela vamos resolver um problema importante da cidade que a questão do trânsito naquela região, que acaba impactando em outras áreas da cidade como a Avenida Paralela. Por muito tempo, se fala da obra, mas ninguém fazia. Foi muita coragem do prefeito tocar esse projeto?, afirma. O projeto da passarela também precisou ser adaptado para a passagem de uma linha do metrô que vai circular pelo local.

Compartilhe