Audiência pública na Câmara dos Deputados discute saúde dos radialistas

Em audiência pública requerida pelo deputado federal Antonio Brito (PTB-BA), a Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados discutiu hoje ? tarde as condições de trabalho dos radialistas e possíveis consequências para a saúde. O deputado é o representante para a região Nordeste da Frente Parlamentar em Defesa dos Radialistas. Regulada em 1979 e abrangendo não somente quem trabalha com microfone, mas todos os técnicos do setor de rádio e televisão, a carreira expõe o profissional a perigos como monitoramento de vídeos, radiofrequência dos transmissores, peso das câmeras nos ombros e o estresse do dia a dia para cumprir pautas e horários, entre outros, que acabam por comprometer a saúde e o bem estar do indivíduo. Com a proximidade da data base da categoria, 1º de maio, discutiu-se também a possibilidade de retornar ao Congresso a proposta de aposentadoria após 25 anos de serviço.

?Devemos discutir com profundidade os problemas enfrentados pela classe e buscar alternativas para que sejam sanados, melhorando a qualidade de vida desses profissionais, que são também responsáveis por manter a sociedade informada sobre a saúde?, concluiu Brito. Também participaram do encontro a representante da Federação Interestadual dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão (FITERT), Anadergh Barbosa de Abreu Branco, especialista em Enfermagem do Trabalho e doutora em Medicina, o diretor de Regime Geral do Ministério da Previdência Social, Rogerio Costanzi, e o coordenador geral de Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde, Jorge Mesquita Huet Machado.

Compartilhe