Repórter diz que médicos tentaram reanimar Luciano

De acordo com o repórter Fernando Fernandes, que acompanhava Luciano do Valle no voo de São Paulo a Uberlândia, neste sábado, o narrador faleceu no Hospital Santa Genoveva, na cidade mineira, depois de passar mal dentro do avião. De acordo com o jornalista, Luciano reclamou de problemas de estômago e apresentava dificuldades de respirar.

Em entrevista ao programa Brasil Urgente, da TV Bandeirantes, Fernando Fernandes explicou que o voo partiu ? s 13h30 de São Paulo e que, dentro da aeronave, Luciano reclamou de dor nas costas. “No voo, ele falou que estava mal e o doutor Roberto, um cardiologista que estava no voo, fez os primeiros socorros”, explicou o repórter, que relatou que o narrador estava branco e suava.

“Nós descemos do avião, Luciano teve dificuldade de andar e foi levado por uma ambulância até o Hospital Santa Genoveva”, explicou Fernando, que trabalharia, junto com Luciano, na partida Atlético-MG e Corinthians, pela rodada inaugural do Brasileirão.

“Ele deu entrada por volta das 15h15 no hospital, ? s 16h15 foi constatado o óbito do Luciano do Valle. Tentaram reanimá-lo por volta das 50 minutos”, explicou Fernando, que lamentou a morte do amigo e companheiro de trabalho. “Luciano do Valle era mais que um irmão, um pai. É lamentável tudo o que aconteceu, foram 20 anos entrando no avião com ele. Não tenho nem como falar. Minha ficha ainda não caiu.”

O médico cardiologista que atendeu a Luciano no voo explicou que o narrador teve morte súbita. “As hipóteses para a morte são uma infecção de aorta, uma embolia pulmonar, um enfarte muito grande, mas isso só pode ser esclarecido com a necropsia. A gente terá mais informações ao longo do tempo, mas o que a gente pode dizer é que o Luciano teve morte súbita”, disse o médico, tratado pela Band apenas pelo nome de Roberto.

Compartilhe