Impostômetro marca R$ 500 bilhões nesta terça-feira

A Associação Comercial de São Paulo informou hoje que o Impostômetro marcará R$ 500 bilhões por volta das 6h de amanhã.

O Impostômetro é o painel eletrônico instalado na sede da ACSP, no centro da capital paulista, que marca, em tempo real, quanto os contribuintes pagam em tributos aos governos federal, estaduais e municipais.

Neste ano, a marca de R$ 500 bilhões está sendo alcançada um dia antes da de 2013, que ocorreu em 16 de abril (em 2012, apenas em 2 de maio). Esses números comprovam que a carga tributária continua em alta no país, devendo superar 36,5% do PIB neste ano.

O presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo, Rogério Amato, compara a arrecadação tributária com o crescimento econômico. “Nosso desempenho atual mostra que arrecadamos mais e crescemos menos. Grande parte dos tributos vai para cobrir gastos e custeios da máquina pública, sobrando pouco para investir em infraestrutura, em segurança e em saúde.”

A Folha de S.Paulo informou que a marca de R$ 500 bilhões seria alcançada ainda hoje. O cálculo tomou por base a marca do Impostômetro na sexta-feira ? tarde, que já estava em mais de R$ 490 bilhões. Como o painel marcava R$ 4,866 bilhões por dia, os R$ 500 bilhões seriam atingidos hoje.

Mas o IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação), que “alimenta” os dados do Impostômetro, promoveu dois sincronismos no painel –um na sexta-feira ? noite e outro no domingo. Com isso, o painel passou a girar em uma velocidade menor, de R$ 4,788 bilhões por dia.

Segundo o IBPT, isso foi feito com base nos dados de arrecadação das receitas federal, estaduais e municipais disponíveis até aquele dia. Assim, pode ser que, nos próximos meses, ocorram novos sincronismos visando adequar a velocidade do Impostômetro ? da arrecadação tributária nos três níveis de governo.

Tributo na Páscoa
Levantamento do (IBPT) revela a carga tributária nos produtos da Páscoa. O preço do tradicional ovo de chocolate tem 38,53% de tributos. No caso da colomba pascoal, são 38,68%; no do bacalhau importado, 43,78%.

Se a família decidir almoçar em restaurante no domingo de Páscoa, “comerá” 32,31% de tributos na refeição. Se tomar um vinho, serão 54,73%.

Compartilhe