Malásia diz que não desiste de procurar resposta para mistério do avião

O primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, prometeu hoje (3),
durante visita ? base aérea australiana Pearce, em Perth, não desistir
até que o destino do avião da Malaysia Airlines seja conhecido. Na base
militar, estão sendo coordenadas as operações de busca ao Boeing da
Malaysia Airlines, que desapareceu em 8 de março, transportando 239
pessoas a bordo.

?Nós queremos encontrar respostas. Queremos
proporcionar conforto ? s famílias e não descansaremos até que respostas
sejam realmente encontradas?, disse, agradecendo a todos que têm se
envolvido nas operações. Das buscas, qualificadas por Camberra como ?as
mais difíceis na história da humanidade?, participam atualmente oito
países.

O chefe de governo da Malásia reconheceu que a exaustiva procura pelo
Boeing 777 constitui ?tarefa hercúlea?, mas disse acreditar que o
desaparecimento será resolvido. ?Estou muito confiante em relação ao
nível de profissionalismo (?) que, de fato, no tempo devido, iremos
fornecer um desfecho para a tragédia?, acrescentou.

A forma como
Kuala Lumpur tem administrado a crise tem sido amplamente criticada
desde o início, especialmente por parte dos parentes dos 153 passageiros
chineses que viajavam no avião.

Para agravar a frustração das
famílias afetadas, o chefe de Polícia da Malásia, Khalid Abu Bakar,
disse, nessa quarta-feira, que a investigação criminal, em curso há três
semanas, tem se revelado inconclusiva.

Em contrapartida, a
mobilização por parte da Austrália, com maiores responsabilidades nas
operações de busca, tem sido elogiada. A Austrália tem mais experiência
do que a Malásia em operações de resgate, embora o primeiro-ministro
australiano, Tony Abbott, tenha considerado a atual busca como a mais
dura. ?É uma busca muito difícil, a mais difícil da história da
humanidade, mas no que diz respeito ? Austrália estamos atuando com tudo
o que temos?.

Compartilhe