Camaçari: Audiência pública sobre saúde é interrompida na Câmara de Vereadores

O secretário da Saúde, Vital Sampaio, foi impedido de prestar esclarecimentos ? população durante audiência pública, realizada na amanhã desta quarta-feira (02), na Câmara Municipal, devido ao destempero do vereador Jorge Curvelo (DEM), que presidia a sessão.

Jorge Curvelo foi grosseiro e imprudente, não respeitou o regimento interno da casa quando vereadores solicitaram questão de ordem e encerrou a audiência de forma descabida e precipitada.

A sessão foi suspensa uma hora após ter sido iniciada e o secretário Vital Sampaio lastimou o episódio. ?Saúde é coisa séria. Compareci ? Câmara para responder todas as perguntas e prestar os esclarecimentos necessários. Lamento a atitude do vereador que presidiu a audiência. Ele queria que eu respondesse as questões pela metade, não se pode fazer isso?, afirmou.

O plenário da Câmara estava lotado e a população ficou impressionada com ação de Jorge Curvelo. Indignados, os populares solicitaram o retorno da sessão, mas o presidente da Câmara Municipal, Teobaldo Ribeiro (PT) explicou que uma vez a audiência tendo sido encerrada não poderia dar seguimento aos trabalhos imediatamente. Logo depois, o vereador Elias Natan (PV) protocolou na Diretoria Legislativa um requerimento solicitando a realização de uma nova audiência pública sobre a saúde. A proposta será apreciada na sessão ordinária de quinta-feira (03/04).

Apesar de o vereador Jorge Curvelo ter suspendido inexplicavelmente a sessão, o titular da Sesau (Secretaria da Saúde) conseguiu expor algumas ações desenvolvidas em Camaçari. ?Ano passado, realizamos 4 milhões de procedimentos, entre consultas e exames, e 250 mil atendimentos nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento)?, destacou o secretário, ao ressaltar que, atualmente, existem 600 mil cartões do SUS (Sistema Único de Saúde) no Município, enquanto a população, segundo estimativa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), é de 275 mil habitantes.

Vital Sampaio enfatizou também que todas as UPAs possuem médicos e que o prefeito Ademar Delgado determinou a contratação de mais 500 servidores para a saúde. ?No final do ano passado, realizamos dois processos seletivos e um concurso público, mas, infelizmente, o número de profissionais que compareceu não foi suficiente. As vezes tem o recurso, mas não tem quem preste o serviço?.

Outra ação apresentada pelo secretário diz respeito a maternidade de Camaçari. De acordo com o gestor, o edital de licitação da maternidade foi publicado nesta quarta-feira (02/04) no Diário Oficial do Estado e na segunda-feira (07/05) acontece a licitação. ?Além da maternidade, também estamos fazendo uma licitação para contratar cirurgias eletivas e ampliar a oferta de serviços ? população?, finalizou.

Compartilhe