Bruno Reis critica fragilidade de legados pós-Copa

O deputado estadual Bruno Reis (PMDB), presidente da Comissão Especial da Copa 2014, criticou nesta quarta-feira (02) a falta de legados pós-Mundial, em audiência pública que contou com a presença do secretário Extraordinário para Assuntos da Copa do Mundo (Secopa), Ney Campello, o gestor do Escritório Municipal da Copa (Ecopa), Isaac Edington, e o presidente da Itaipava Arena Fonte Nova, Marcos Lessa. ?Qual o legado que a Copa vai deixar? Um metrô que não se sabe se estará funcionando e um estádio cheio de controvérsias?, afirmou o parlamentar.

Ney Campello e Isaac Edington destacaram que a ausência de previsão orçamentária da última gestão municipal para a Copa foi um dos grandes problemas dessa organização. ?O orçamento assumido pelo novo prefeito [ACM Neto] não contava com um real sequer para a Copa?, afirmou Ney Campello. Isaac Edington acrescentou: ?Mesmo a organização dos serviços para a Copa das Confederações foi feita sem esse orçamento, demandando todos os esforços da prefeitura. Agora, felizmente, a cidade vive um novo momento. Precisamos melhorar a cidade em todos os aspectos, independente da Copa?.

O presidente da Itaipava Arena Fonte Nova, Marcos Lessa, destacou que tem trabalhado pela harmonia com a Fifa para organização do evento, pensando também nos impactos no entorno do equipamento. ?A montagem das estruturas complementares destinadas ? imprensa, que é uma exigência da Fifa, será dentro do pátio do estádio, de modo que não haverá  transtornos ? população das imediações. Estamos acompanhando esse processo de perto?, garantiu.

Compartilhe