Jequié: Bebê que quase perdeu o braço foi transferido para hospital em Salvador

O recém nascido que quase teve o braço amputado foi transferido para o Hospital Santo Amaro, em Salvador. O HSA é gerido pela Fundação José Silveira, a mesma que também gere o Hospital São Judas Tadeu, em Jequié, local onde a criança nasceu. Os hematomas no braçinho do bebê ainda são visíveis e precisa de um tratamento minucioso com médicos especializados. Familiares e amigos estão orando pela recuperação do neném. O BJM ligou ainda no sábado (29) para a Clínica Diagnóstica em busca de explicações, já que a coleta do sangue foi feita por um funcionário da clínica, uma atendente respondeu a reportagem que iria passar o contato para a direção da empresa e até o momento ninguém se pronunciou. A denúncia que partiu do BJM já ganhou repercussão nacional.

O CASO

Um recém nascido que nasceu no Hospital Santa Casa São Judas Tadeu quase teve o braço esquerdo amputado por causa de um suposto erro no momento da coleta de sangue. O BJM foi informado que um funcionário do Laboratório Diagnóstica, localizado na Rua Silva Jardim, Centro de Jequié, teria ido até a Santa Casa na quarta feira (26) coletar o sangue do bebê, depois do procedimento esqueceu o garrote (borracha utilizada para comprimir o braço) amarrado no braço, puxaram a roupa do recém nascido e ninguém percebeu que a borracha ficou amarrada. No dia seguinte (quinta feira) quando a mãe Daniela Novaes tirou a roupinha do bebê para dar banho percebeu o que estava acontecendo, o braço já estava roxo, foi pedida uma transferência para o a cidade de Itabuna e por um milagre divino o braço não precisou ser amputado. O vereador Soldado Gilvan pretende entrar com uma representação no Ministério Público contra o HSJT e o laboratório da Diagnóstica. O BJM ligou para a direção do laboratório neste sábado (29) e ainda não obteve uma resposta. A Santa Casa também deve se pronunciar sobre o ocorrido.

Compartilhe