Malásia vê necessidade de verificar pista australiana sobre avião

A Malásia destacou hoje (20) a necessidade de verificar pista
anunciada pelas autoridades australianas, que informaram ter detectado,
por imagens de satélite, dois objetos possivelmente relacionados com o
avião desaparecido.

“Cada pista representa uma esperança”, disse o ministro dos
Transportes da Malásia, Hishammuddin Hussein. “Temos sido bastante
coerentes. Nós queremos verificar, queremos corroborar”, declarou.

O primeiro-ministro australiano, Tony Abbott, disse, no Parlamento,
que dois objetos “possivelmente ligados” ao voo MH370, desaparecido há
12 dias, foram detectados por satélites. “Depois da análise dessas
imagens de satélite, dois objetos possivelmente relacionados com as
buscas foram identificados”, acrescentou Abbott. Hishammuddin disse que
Abbott ligou para o primeiro-ministro malaio, Najib Razak.

Em relação ? s buscas, já foram seguidas outras pistas que se
mostraram falsas, incluindo imagens de satélites chineses que seriam de
destroços. Hishammuddin alertou que pode levar algum tempo para que a
descoberta australiana possa ser verificada. “Aviões e navios vão para o
local. Vocês sabem como é grande a área em questão”.

Mais de 25 países participam das operações de busca ao avião
desaparecido: desde o Norte da Tailândia até a Ásia Central, no corredor
norte, e da Indonésia ao Sul do Oceano Índico, no corredor sul.

A Austrália conduz as investigações, com a Indonésia, no corredor
sul, que passa a algumas centenas de quilômetros de sua Costa Ocidental.

O voo MH370 da Malaysia Airlines partiu de Kuala Lumpur na madrugada
de 8 de março e tinha chegada prevista em Pequim seis horas depois, mas
desapareceu dos radares 40 minutos após a decolagem.

Do total de 239 pessoas que seguiam a bordo, cerca de dois terços (153) são chineses.

Compartilhe