Contribuinte poderá recuperar arquivo enviado para a Receita

Novidade na declaração do Imposto de Renda de 2014 é que o
contribuinte poderá recuperar o arquivo enviado para a Receita Federal
por meio de dispositivos móveis: estes ficarão disponíveis em nuvem [em
computadores que não são do usuário, mas localizado no Serviço Federal
de Processamento de Dados Serviço – Serpro], até que o contribuinte
finalize a declaração.

O contribuinte poderá preencher e não enviar até obter todos os dados
disponíveis. É importante destacar que as fontes pagadoras têm até o
dia 28 de fevereiro para fornecer todas as informações para o
contribuinte sob pena de multa.

?O contribuinte poderá preencher a declaração em trânsito no
aeroporto, na praia ou na piscina e, depois, confirmar os dados?, disse
Carlos Roberto Occaso, subsecretário de Arrecadação e Atendimento da
Receita Federal.

Outra novidade é que o contribuinte transferir informações de
arquivos eletrônicos das fontes pagadoras e dos planos de saúde para a
declaração sem a necessidade da digitação dos dados. ?Isso evitará erros
no preenchimento da declaração?, disse Occaso.

No ano passado, 7 milhões de contribuintes usaram dispositivos móveis
para enviar a declaração, informou o Secretário da Receita Federal,
Carlos Alberto Barreto. Segundo ele, 90% dos contribuintes podem fazer a
declaração através desses aplicativos.

?Vocês podem divulgar bastante para ajudar as pessoas a aderir a
essas plataformas móveis. As restrições são muito pequenas agora.?,
disse o Secretário da Receita Federal, Carlos Alberto Barreto. Para
utilizar os aplicativos para dispositivos móveis [tablets e smartphones] para sistemas operacionais Android e iOS  (Apple).

Hoje, a Receita Federal publicou no Diário Oficial da União a
instrução normativa que estabelece as regras para a entrega da
declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2014, que começa no dia 6
de março. O prazo final será o dia 30 de abril em 2014. A multa mínima
para quem não entregar no prazo é R$ 165,00.

Compartilhe