Inadimplência do consumidor cresce 1,1% em janeiro

A inadimplência do consumidor registrou alta de 1,1% na comparação
com dezembro, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Inadimplência
do Consumidor. Esta foi a quarta alta mensal consecutiva. Na comparação
com janeiro de 2013 foi registrada queda de 4%.

As dívidas não bancárias (com cartões de crédito, financeiras, lojas
em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de
energia elétrica) foram as principais responsáveis pela alta, com
variação de 2,7% e contribuição de 1,1 ponto percentual. Os títulos
protestados apresentaram crescimento de 23,8% e contribuição de 0,4
ponto percentual. A inadimplência com os bancos registraram variação
negativa de 0,7% e contribuição negativa de 0,3 ponto percentual. Os
cheques sem fundos tiveram contribuição nula no índice de janeiro.

O valor médio da inadimplência bancária caiu 6,1% em janeiro de 2014,
na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Os títulos protestados
também apresentaram queda: 0,3%. Já os cheques sem fundos e as dívidas
não bancárias registraram alta de 3,2% e 4,2%, respectivamente.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, as recentes altas
mensais da inadimplência do consumidor estão enfraquecendo as quedas nas
comparações interanuais nos últimos quatro meses. ?Isto sinaliza que a
trajetória de declínio da inadimplência do consumidor, constituída a
partir do último trimestre de 2012, pode estar se encaminhando para uma
conjuntura de estabilidade. Aumentos sucessivos das taxas de juros,
crescimento mais fraco da economia, inflação situando-se próximo ao teto
da meta e diminuição do ritmo de geração de vagas no mercado formal de
trabalho contribuem para desacelerar a curva descendente da
inadimplência do consumidor?, diz a Serasa Experian.

Compartilhe