Dilma, com direito a gafe, e Obama discursam no tributo a Mandela

Um tributo a Nelson Mandela ocorreu na manhã desta terça, dia 10 de
dezembro, no estádio Soccer City, em Soweto, na África do Sul. Diversos
chefes de estados marcaram presença na homenagem, e alguns deles
chegaram a discursar, como a presidente do Brasil Dilma Rousseff e o
presidente dos Estados Unidos Barack Obama.

Com mais de 80 mil pessoas presente no estádio, Obama abriu seu
discurso falando que Mandela foi um “gigante da história”. Ele também
falou sobre as conquistas do ex-líder sul-africano, que com sua luta
conseguiu mudar muitas coisas.

“É difícil elogiar qualquer pessoa… e é ainda mais difícil fazer
isso com um gigante da história, que levou uma nação em direção ?
justiça”, disse Obama, para em seguida completar: “Nada do que ele
conquistou foi inevitável. No arco de sua vida, vemos um homem que
conquistou o seu lugar na história através de luta e astúcia,
persistência e fé”.

Após o líder norte-americano, a presidente Dilma discursou para todos no estádio. Ela voltou a afirmar que Mandela foi a personalidade maior do século 20 e disse também que ele inspirou a luta no Brasil e na América do Sul.

“Trago aqui o sentimento de profundo pesar do governo e do povo brasileiro e, tenho certeza, de toda a América do Sul pela morte desse grande líder Nelson Mandela. O apartheid que Mandela e o povo derrotaram foi a forma mais elaborada e cruel de desigualdade social e política que se tem notícia nos tempos modernos. (Mandela) Inspirou a luta no Brasil e na América do Sul. ‘Madiba’, como carinhosamente vocês o chamam, constituiu exemplo de referência para todos nós, pela histórica paciência com que suportou o cárcere e o sofrimento”, afirmou Dilma.

Durante o seu discurso, Dilma cometeu uma gafe. Ao falar do “povo sul-africano”, a presidente do Brasil falou povo sul-americano”, para logo em seguida, emendar e falar o correto. Uma cena histórica também marcou o tributo a Mandela. O presidente dos Estados Unidos Barack Obama apertou a mão do presidente de Cuba Raul Castro antes de discursar.

Diversas autoridades e personalidades da mídia marcaram presença no estádio Soccer City. O tributo também contou com shows de banda sul-africanas e diversas homanagens a Nelson Mandela.

Compartilhe