Preso por Mensalão, Costa Neto renuncia e se defende em carta

Depois de ter a prisão decretada pelo Supremo Tribunal Federal (STF),
nesta quinta-feira, por envolvimento no Mensalão, o deputado federal
Valdemar Costa Neto (PR-SP) renunciou ao mandato, menos de uma hora após
a decisão do STF. Em carta, o deputado – que agora já acumula duas
renúncias – se disse inocente.

“Reitero que fui condenado por crimes que não cometi. Serenamente,
passo a cumprir uma sentença de culpa, flagrantemente destituída do
sagrado duplo grau de jurisdição”, ressaltou o parlamentar, que citou
“coragem” e “espírito público” como necessidades para restaurar a força
da Câmara dos Deputados.

Compartilhe