Evaristo vira baiano e é homenageado pelo Tricolor

“Embora eu tenha ganhado outros títulos, o que me tocou e o que me toca é esse título com o Bahia (Brasileirão de 88)”, disse Mestre Evaristo de Macedo após se tornar oficialmente cidadão baiano, nesta quarta-feira, em solenidade na Assembleia Legislativa do Estado.

Comandante do bicampeonato nacional, o carioca de 80 anos também recebeu das mãos do presidente Fernando Schmidt uma placa com o Título do Mérito Desportivo Tricolor, pela manhã, e uma camisa personalizada do clube, ? tarde, no Fazendão.

No final do dia, ele ainda visitou a sede administrativa do Esquadrão de Aço, onde conversou com a diretoria e relembrou histórias do passado.

“Os jogadores tinham que me aturar porque eu era chato pra burro. Mas era pro bem deles”, brincou Evaristo, que completou: “Meu desejo é que o Bahia consiga novos títulos. Não pode ficar só lembrando daquele. Mas confio nos novos rumos do clube”.

O ex-técnico também convidou a Nação: “Moro na Rua Garcia D’Ávila, nº 25, apartamento 1.201, Ipanema. Em frente ? praia. Quero deixar minha casa aberta para todo e qualquer tricolor”.

Mestre Evaristo, como é carinhosamente chamado pela torcida tricolor, treinou o Bahia por sete oportunidades, também conquistando quatro vezes o Campeonato Baiano (1973, 1988, 1998, 2001) e um Campeonato do Nordeste (2001).

Também foi técnico da seleção brasileira (1985) e, como jogador, chegou a ser ídolo de Barcelona e Real Madrid.

Compartilhe