Eliana Calmon deixa STJ e disputará vaga no Senado pelo PSB

O governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, confirmou hoje que a ministra do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Eliana Calmon se filiará ao partido para concorrer ao Senado pela Bahia.

A ministra, que foi corregedora do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e ganhou visibilidade ao combater irregularidades no Judiciário, pediu aposentadoria do STJ no final do mês passado, e devera se desligar da corte no próximo dia 18.

Para Campos, provável candidato ? Presidência da República, a chapa com a senadora Lídice da Mata (PSB-BA) para o governo e Eliana Calmon para o Senado será uma composição “para ganhar a eleição”. Calmon deverá assinar a filiação no próximo dia 19, em Salvador.

As presenças de Campos e da ex-ministra Marina Silva, recém filiada ao PSB, são esperadas no ato. O prazo para a filiação de juízes que pretendem participar de uma disputa eleitoral se encerra seis meses antes das eleições.

Na ocasião, também será lançada a pré-candidatura de Lídice ao governo. Aliado do governador Jaques Wagner (PT-BA), o PSB baiano desembarca do governo nas próximas semanas para disputar a eleição majoritária fora da base governista.

Disputa

Eliana Calmon deverá enfrentar na disputa pelo Senado o vice-governador Otto Alencar (PSD), que conta com o apoio de Jaques Wagner. Os nomes da oposição para a disputa ainda não foram definidos.

Para disputar o governo da Bahia, o PT referendou na última sexta-feira o nome do secretário da Casa Civil de Wagner, Rui Costa. Pela oposição, deverá disputar o cargo o ex-governador Paulo Souto (DEM) ou o ex-ministro da Integração Nacional Geddel Vieira Lima (PMDB).

Compartilhe