Carteira de trabalho mostra salário de R$ 20 mil para Dirceu em hotel

Junto com o pedido para trabalhar em um hotel de Brasília, a defesa do ex-chefe da Casa Civil José Dirceu entregou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a cópia de uma carteira de trabalho assinada. O documento mostra um salário de R$ 20 mil mensais para o condenado no processo do mensalão.

Além da carteira de trabalho, foi entregue uma cópia do contrato. Segundo o texto, Dirceu trabalhará das 8h ? s 17h. O ex-chefe da Casa Civil também assinou um ficha de solicitação de emprego, onde afirma ser formado em direito, ser católico e praticar caminhada. O motivo para procurar o emprego é por “necessidade e por apreciar hotelaria e área administrativa”.

A empresa afirma ter “plena ciência” da situação em que Dirceu está. “A empregadora tem plena ciência e anui com as condições do empregado no sentido de cumprir a atividade laboral, seja no tocante a horário, seja por outra exigência a qualquer título, relativamente ao regime profissional semi-aberto ou outro que seja determinado pelo poder judiciário para cumprimento da pena a que foi submetido em razão da condenação na ação penal 470, em trâmite perante o Supremo Tribunal Federal”, diz o contrato.

De acordo com a Lei de Execução Penal, o salário será destinado ? indenização dos danos do crime, ? assistência ? família do preso, ao ressarcimento do Estado com as despesas pessoais do preso e o restante, para uma poupança a que o detento poderá ter acesso quando for solto.

Além do STF, a Vara de Execução Penal do Distrito Federal também recebeu o pedido para Dirceu trabalhar no Hotel Saint Peter. É a vara que decidirá se autoriza ou não o pedido do ex-chefe da Casa Civil. Antes da decisão final, o Ministério Público deverá opinar e a Seção Psicossocial do TJ avaliará a proposta de trabalho.

Compartilhe