Mucugê: Corregedoria da PM abre sindicância para apurar foto de policiais com corpo

A Corregedoria Geral da Polícia Militar irá instaurar uma sindicância para apurar uma imagem em que policiais da Companhia Independente de Policiamento Especializado do Semiárido (Cipe) aparecem posando em torno de um corpo.

O homem morto, identificado como Coninho, é apontado como líder do assalto a uma agência bancária em Mucugê. Ele morreu em confronto com policias militares no último domingo, na localidade de Baixa Vistosa, no município de Bonito.

Em nota divulgada pelo departamento de comunicação, a PM diz que ?não coaduna com o comportamento adotado pelos policiais militares da CIPE Semiárido?. A origem da imagem ainda é desconhecida.
Cerca de 20 PMs participaram da operação que resultou na morte do suspeito. Os PM resgataram na ocasião uma adolescente de 13 anos, que estava com Coninho. Policiais militares e civis perseguem o grupo desde o assalto ocorrido no último dia 6, quando um refém morreu e dois ficaram feridos.

Já ocorreram outros confrontos com suspeitos de participação no assalto. Na quinta-feira, na cidade de Canarana, dois bandidos foram mortos por policiais. No sábado, no povoado de Recife, em Cafarnaum, outros quatro integrantes da quadrilha foram mortos em confronto com a polícia.

Assalto em Mucugê

A quadrilha com cerca de oito homens chegou ao Banco do Brasil de Mucugê antes da abertura da agência. Eles formaram um cordão humano para impedir a aproximação da polícia. Dentro do banco, os bandidos tiveram acesso ao cofre, onde pegaram dinheiro e fugiram levando reféns. Na fuga, um refém foi amarrado ao teto de um dos veículos para impedir que a polícia atirasse na direção deles.

O cliente Paulo Batista Alves, 36 anos, foi baleado no abdômen durante o assalto e morreu pouco depois de dar entrada no Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador. Ele era morador da região de Ibicoara e estava na agência para fazer a renovação de um cartão.

Compartilhe