Vettel supera Webber e vence em Abu Dhabi

Mesmo sem largar na pole position em Abu Dabi, o alemão Sebastian Vettel não teve maiores dificuldades para faturar mais uma vitória na temporada da Fórmula 1, neste domingo. Tetracampeão por antecipação, o piloto da Red Bull superou o companheiro Mark Webber logo na largada e encaminhou o triunfo com tranquilidade. O alemão Nico Rosberg, da Mercedes, completou o pódio. Felipe Massa cruzou a linha de chegada em oitavo.

Com este resultado, Vettel acumulou a 11ª vitória do ano, a sétima seguida. E manteve a esperança de alcançar o recorde de vitórias consecutivas da F1. A marca de nove triunfos seguidos pertence a Alberto Ascari. O italiano obteve o feito entre os anos de 1952 e 1953. Para igualar esta marca, o piloto da Red Bull precisa ainda vencer nos Estados Unidos e no Brasil. Neste domingo, Vettel já igualou o melhor resultado de Michael Schumacher, que venceu sete vezes seguidas em 2004.

A prova disputada no circuito de Yas Marina, que começou com sol e terminou ? noite, não contou com maiores surpresas no pódio. Mas chamou a atenção logo na largada. Kimi Raikkonen, em atrito com a Lotus, largou da última colocação, por conta de uma punição sofrida no sábado. E deixou a corrida logo nas primeiras curvas ao sofrer um toque de Charles Pic.

Após deixar a prova mais cedo, o finlandês surpreendeu ao ir embora antes mesmo da metade da corrida. Sem falar com a imprensa, ele desprezou os tradicionais compromissos de mídia e com patrocinadores ao fim dos GPs. Raikkonen reclama salários não pagos pela Lotus e já ameaçou não disputar as duas últimas etapas da temporada, nos Estados Unidos e no Brasil.

A CORRIDA – Na largada sob o ensolarado fim de tarde dos Emirados Árabes Unidos, o pole Mark Webber desperdiçou grande chance de brigar por sua primeira vitória do ano ao fazer uma saída lenta. Acabou superado por Vettel e Nico Rosberg antes da primeira curva, enquanto Massa sustentou o 7º lugar e Alonso pulou para 8º no pelotão intermediário.

Mas foi o fundo do grid que chamou a atenção do público. Raikkonen, que já havia ameaçado boicotar a Lotus, largou da última colocação e parou nas primeiras curvas. Um toque na Caterham de Charles Pic quebrara a suspensão dianteira do carro do finlandês, que deixou o circuito mais cedo.

Enquanto Raikkonen deixava Yas Marina, Vettel sobrava na liderança da prova. A diferença para o segundo colocado ultrapassava 26 segundos na metade da prova. Webber, ao optar por uma parada precoce, na 8ª volta, exibiu poder de superação e fez fila até alcançar a segunda colocação.

O australiano puxou o início da primeira rodada de paradas. Massa foi um dos últimos a ir aos boxes e figurou em segundo lugar até voltar em 8º, ? frente de Alonso. Com grande ritmo, acumulou boas ultrapassagens e subiu para 5º. O espanhol também reagia e não demoro para aparecer em 6º.

A partir da 20ª volta, o sol desapareceu do circuito e o céu escureceu. A redução da temperatura era aguardada por algumas equipes, como a Ferrari, que costuma ter melhor rendimento nestas condições, principalmente por causa da menor degradação dos pneus. Mas o cair da noite não alterou o panorama da corrida.

Apesar da queda da temperatura, Massa precisou mudar de estratégia ao se ver na necessidade de trocar novamente os pneus. Deixou o 5º lugar para figurar em 9º. Alonso logo seguiu o mesmo caminho, mas conseguiu voltar ? frente do brasileiro. Mesmo assim, não flertou com o pódio e teve que se contentar com o quinto posto. Massa cruzou a bandeirada em 8º.

Antes da dupla da Ferrari, Vettel chegou na frente com ampla vantagem sobre Webber. O alemão contou com mais de 30 segundos de liderança durante a prova e chegou a reduzir o ritmo nas últimas voltas para poupar os pneus. E, como aconteceu no GP da Índia, o tetracampeão comemorou mais uma vitória com um “zerinho” na área de escape da pista.

A próxima etapa da Fórmula 1, a penúltima da temporada, será disputada em Austin, nos Estados Unidos, daqui a duas semanas, no dia 17.

Confira a classificação final do GP de Abu Dhabi:

1.º – Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), 1h38min06s106

2.º – Mark Webber (AUS/Red Bull), a 30s829

3.º – Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 33s650

4.º – Romain Grosjean (FRA/Lotus), a 34s802

5.º – Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 1min07s181

6.º – Paul Di Resta (ESC/Force India), a 1min18s174

7.º – Lewis Hamilton (ING/Mercedes), a 1min19s267

8.º – Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 1min22s886

9.º – Sergio Perez (MEX/McLaren), a 1min31s198

10.º – Adrian Sutil (ALE/Force India), a 1min33s257

11.º – Pastor Maldonado (VEN/Williams), a 1min35s989

12.º – Jenson Button (ING/McLaren), a 1min43s767

13.º – Esteban Gutierrez (MEX/Sauber), a 1min44s295

14.º – Nico Huelkenberg (ALE/Sauber), a 1 volta

15.º – Valtteri Bottas (FIN/Williams), a 1 volta

16.º – Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso), a 1 volta

17.º – Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso), a 1 volta

18.º – Giedo van der Garde (HOL/Caterham), a 1 volta

19.º – Charles Pic (FRA/Caterham), a 1 volta

20.º – Jules Bianchi (FRA/Marussia), a 2 voltas

21.º – Max Chilton (ING/Marussia), a 2 voltas

Não completou:

Kimi Raikkonen (FIN/Lotus)

Compartilhe