Serra promete fazer campanha para Aécio se não for o candidato do PSDB

Ainda na briga para se candidatar ? presidência pelo PSDB em 2014,
José Serra afirmou, em entrevista ? “Folha de São Paulo”, que vai apoiar
Aécio Neves caso o senador mineiro seja o escolhido do partido.

“É a minha grande aspiração que o PSDB esteja unido. Com quem for o
candidato. E eu trabalharei para isso, não tenha dúvida”, disse Serra.

O ex-governador de São Paulo foi além, e prometeu trabalhar em
campanha por Aécio, em um cenário em que o ex-governador de Minas Gerais
saia candidato.

“Farei, farei. Trabalharei para que a haja unidade, primeiro. E
segundo, havendo unidade, para que a unidade se projete na campanha, sem
dúvida nenhuma”

Um acordo entre Aécio e Serra – que perdeu as eleições para Lula, em
2002, e Dilma, em 2010 – prevê que o nome do PSDB para tentar superar o
PT nas urnas seja definido em março. No entanto, Serra foi impreciso em
relação ? s datas.

“O PSDB, por acordo, ficou de decidir isso mais adiante. Em março, a
partir de março do ano que vem. Tenho seguido um pouco essa decisão. Aí
nós vamos ver qual é a situação.

O que eu vou fazer sempre é: me alinhar na perspectiva de fortalecer a
oposição para que possa ser uma alternativa de poder no Brasil. O que
eu fizer vai estar subordinado a esse critério. E fá-lo-ei, digamos,
dentro do PSDB”, disse.

Aliança entre Marina e Eduardo Campos influencia

De acordo com uma pesquisa divulgada pelo Ibope em 24 de outubro,
Serra é o segundo colocado nas intenções de voto, com 18%, caso concorra
com Dilma (40%) e Eduardo Campos (10%). No entanto, se Marina Silva for
a candidata do PSB, o tucano passa a ser o terceiro em intenções de
voto, com 16%, contra 21% de Marina e 39% de Dilma. O nome do PSB pode
ajudar a definir o horizonte do PSDB para 2014:

“As circunstâncias. As outras candidaturas. Hoje, nenhum partido
definiu de fato. O que aconteceu com [a aliança entre] Marina Silva e
Eduardo Campos era inteiramente imprevisível. O imprevisível tem um
papel importante”, afirmou.

Com Aécio como candidato, o senador aparece em segundo lugar com 14%
das intenções, quando concorre com Campos (10%) e Dilma (39%). Com
Marina candidata, Aécio também cai para terceiro, com 16%, contra 21% de
Marina e 39% de Dilma.

Compartilhe