Lula recebe medalha na Câmara e defende reforma política

O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva recebeu hoje
(29), na Câmara dos Deputados, a Medalha da Suprema Distinção, concedida
a quem presta relevantes serviços públicos ? sociedade brasileira. 

Lula, que mais cedo havia participado de sessão solene no Senado, em
homenagem aos 25 anos da Constituição, e recebeu a Medalha Ulysses
Guimarães, exaltou a relevância do Parlamento e defendeu uma reforma
política. De acordo com o ex-presidente, o Congresso Nacional ?não tem
porque temer este desafio?.

?É de aprofundar a democracia que estamos falando. Isso significa
requalificar os partidos, reduzir a influência do poder econômico nas
eleições e ampliar as formas de participação da sociedade no processo
legislativo. É uma agenda que exige a coragem de romper com a
acomodação, com velhos vícios, com o receio de mudar. A reforma
política, necessária para o país e para restaurar a vitalidade do
próprio Congresso, enfrenta resistências e certamente vai contrariar
interesses?, disse.

Lula ressaltou ainda a contribuição do Parlamento nos debates sobre
questões relevantes para o Brasil, entre elas a do novo marco
regulatório do pré-sal e a aprovação de programas sociais. Para o
ex-presidente, as críticas banais e generalistas em relação aos
políticos deveriam dar lugar ao reconhecimento sobre a importância dessa
participação.

?Nem sempre tivemos o sucesso desejado na aprovação de propostas
legislativas, mas sempre mantivemos o diálogo em termos elevados. Se o
Brasil está hoje entre as maiores economias do mundo, em uma situação de
pleno emprego, com mobilidade social sem precedentes, essas conquistas
não seriam possíveis sem a participação da Câmara dos Deputados?, disse.

Após o discurso, Lula passou pelo gabinete da liderança do PT na
Câmara, onde deputados petistas o esperavam com um bolo em comemoração
ao seu aniversário. O movimento intenso de pessoas que tentavam se
aproximar do ex-presidente misturadas aos jornalistas que o aguardavam
na saída gerou tumulto e tensão. O policial legislativo Fernando Araújo
agrediu com um soco o repórter fotográfico Ed Ferreira, do jornal O Estado de S. Paulo, que revidou batendo com a câmera fotográfica na cabeça do policial.

Fernando Araújo foi levado para o serviço médico com um ferimento e
Ed Ferreira prestou depoimento na Polícia Legislativa. As imagens das
câmeras de segurança e dos cinegrafistas que estavam próximos ? cena
serão analisadas e as responsabilidades de ambos no caso serão apuradas.

Compartilhe