Pouco mais de 23% dos brasileiros são atendidos por planos de saúde

Cerca de 94% dos associados aos planos de saúde no Brasil vivem nos
1.900 municípios com Índice de Desenvolvimento Humano por Municípios
(IDHM) alto ou muito alto, que concentram 70% da população
nacional. Cerca de 6% estão distribuídos nas 3.600 cidades com IDHM
médio ou baixo, e representam 30% da população. Os números são de uma
pesquisa feita pela Federação Nacional de Saúde Suplementar.

O índice de 2010, divulgado em julho deste ano pelo Programa das
Nações Unidas para o Desenvolvimento, avalia a qualidade de vida da
população por meio de características de renda, educação e longevidade.

A pesquisa constatou que nos 44 municípios com IDHM muito alto a
cobertura de planos de saúde chega a 51% da população, enquanto a média
nacional é 23,7%. Nos municípios com índice alto, a cobertura é 27,6%.
Nas localidades com IDHM baixo e muito baixo, a cobertura é próxima a
1%.

De acordo com o levantamento da federação, que representa as
operadoras de planos de saúde, nove dos dez estados com maior taxa de
cobertura de planos de saúde registraram a melhor esperança de vida.
Nestes estados, a população vive, em média, 75,6 anos, enquanto no grupo
restante, a média de vida da população gira em torno de 72,5 anos.

De acordo com o diretor executivo da entidade, José Cechin, a
amplitude da cobertura dos planos de saúde tem relação direta com a
renda e a educação, que são indicadores usados no cálculo do IDHM. ?Quem
tem plano de saúde? São pessoas que tem renda [mais alta]. E geralmente
a renda está associada ? escolaridade [quanto mais escolaridade mais
renda]. Onde há alta renda há alta cobertura de planos de saúde?, disse
Cechin.

Compartilhe