TJ extingue processo contra reajuste da tarifa de água e esgoto

A 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça da
Bahia publicou no dia 4 deste mês a extinção do processo movido pelos
Democratas contra o processo de revisão tarifária da Embasa, acatando a
preliminar de ilegitimidade ativa do partido de ajuizar a ação. 

A
revisão tarifária homologada pela antiga Comissão de Regulação dos
Serviços Públicos de Saneamento Básico (Coresab), hoje Agência Estadual
Reguladora dos Serviços de Saneamento Básico (Agersa), preconizava que,
ao reajuste normal, deveria ser acrescido o excedente de 7,45%, no
período de 2011 a 2014, recurso esse destinado a investimentos na
ampliação e melhorias de sistemas de abastecimento de água e esgotamento
sanitário.

Desde a decisão em primeira instância dessa ação,
quando o juiz Ricardo d?Ávila considerou procedente seu mérito, o Estado
e a Embasa obtiveram, respectivamente, da presidente do TJ na época,
Telma Brito, e da desembargadora Daisy Lago a suspensão de segurança,
garantindo a manutenção do índice de reajuste, até que uma decisão final
sobre o processo fosse emitida pelo tribunal.

Com esta decisão, a
Embasa vai continuar cobrando pelos serviços de água e esgoto dentro do
que estabelece a estrutura de remuneração tarifária dos custos de
exploração e manutenção dos serviços e de investimentos voltados para a
universalização das ações na área de atuação da empresa. 

O
presidente da empresa, Abelardo de Oliveira Filho, destacou que o
resultado em quase sete anos registra 800 mil novas ligações de água e
400 mil de esgoto, ?implantadas em municípios de todas as regiões da
Bahia e beneficiando mais de 3 milhões de novos usuários com serviços de
abastecimento de água e mais de um milhão e meio com serviços de
esgotamento sanitário?.

Compartilhe