Dilma lamenta morte da atriz Norma Bengell

A presidenta Dilma Rousseff lamentou há pouco a morte da atriz e cineasta Norma Bengell. Norma tinha 78 anos e faleceu na madrugada de hoje (9), vítima de complicações causadas por um câncer de pulmão, depois de ser internada no último sábado no Hospital Rio Laranjeiras  do Rio de Janeiro.

?Foi com pesar que soube da morte de Norma Bengell, uma das principais atrizes do cinema brasileiro. Norma reunia talento e coragem em doses únicas?, disse a presidenta em nota divulgada pelo Palácio do Planalto. Dilma também postou comentários sobre o falecimento da atriz em seu perfil no Twitter.       

O corpo de Norma Bengell será cremado amanhã (10) no Cemitério do Caju, zona portuária do Rio, ? s 14h (link).       

A estreia de Norma Bengell no cinema ocorreu em 1959, com a comédia O Homem do Sputnik, quando chamou a atenção ao fazer uma paródia da atriz francesa Brigitte Bardot. Carioca, a atriz, que nasceu em 21 de fevereiro de 1935, marcou a cinematografia nacional ao interpretar Leda no filme Os Cafajestes, de Ruy Guerra (1962), protagonizando a primeira cena de nu frontal do cinema brasileiro.

Segundo Dilma, ?ninguém que ainda hoje assiste a filmes como Os Cafajestes, O Homem do Sputnik e A Idade da Terra fica imune ao seu magnetismo?. Na nota, a presidenta ainda compartilhou seus sentimentos de tristeza com a família, amigos e admiradores de Norma.

Compartilhe