Prefeitura assina ordem para requalificação da Barra

Dentro dos próximos dias serão iniciadas as obras de na Barra, que fazem parte do projeto de requalificação da orla de Salvador. O prefeito ACM Neto assinou a ordem de serviço para execução das intervenções na manhã desta segunda-feira (7), no Forte Santa Maria, situado entre o Farol e o Porto da Barra. Durante a solenidade, ACM Neto assegurou a manutenção do Circuito Barra/Ondina no Carnaval de 2014 e destacou que toda orla da cidade será beneficiada com obras de melhoria, incluindo o Subúrbio, cujo processo licitatório será aberto ainda este mês para a requalificação de São Thomé de Paripe e Tubarão.

As obras de requalificação da Barra serão executadas pela Construtora Odebrecht, vencedora da licitação para elaboração do projeto básico e executivo, com investimento total de R$57.705.106,00. Metade dos recursos é de investimento próprio da Prefeitura. A outra parte é do governo federal, via Ministério do Turismo. A previsão de conclusão das obras é junho de 2014.

?Estamos trabalhando para que, até o final de 2016, toda orla de Salvador esteja requalificada. Isso é muito importante para o povo sinta orgulho de sua cidade e possa aproveitar toda beleza que ela oferece?, disse o prefeito na solenidade de assinatura, que contou com a presença de autoridades e lideranças comunitárias da Barra e adjacências.

A intervenção acontecerá em cinco trechos e será feita em duas etapas: uma com conclusão antes do Carnaval e outra a ser finalizada em junho. A primeira etapa compreende os trechos 1, 2 e 3, sendo o primeiro na Avenida Oceânica, que vai do Barra Center ao Farol da Barra, com início das obras na segunda quinzena deste mês.

O segundo trecho atinge a Avenida Sete de Setembro, do Farol da Barra ao Forte Santa Maria, com início da intervenção na segunda semana de novembro. O trecho 3 engloba as ruas Barão de Sergy e Barão de Itapuã, com obras a serem iniciadas também em novembro.

Após o Carnaval, será iniciada a segunda etapa nos trechos 4 e 5. O trecho 4 está localizado na Avenida Sete de Setembro, entre o Forte Santa Maria e o Forte São Diogo, e o quinto a sofrer intervenção é a Rua Almirante Marques de Leão, com ambas as obras finalizadas na primeira quinzena de junho.

Apoio da população

Presente ao evento, o vice-presidente de Negócios da Caixa Econômica Federal, Geddel Vieira Lima, parabenizou o prefeito pela obra e destacou que a Barra é um dos pontos mais bonitos e agradáveis de Salvador, além de ser um local de atração de investimentos no setor turístico.  Para o secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo, Fábio Mota, requalificar a Barra é fundamental para a cidade que tem 20% do seu PIB proveniente da atividade turística.

O prefeito ACM pediu a compreensão dos moradores, comerciantes e público em geral, com relação a possíveis dificuldades causadas pela obra. ?É importante que a população entenda que essa é uma obra que trará grandes benefícios para a região?. De imediato, ele já tem garantido o apoio da Associação dos Moradores e Amigos da Barra, com ressalta a presidente da entidade, Regina Macedo, que vive no bairro há mais de 40 anos.

?Através da associação, participei de várias reuniões sobre o projeto que é muito arrojado e corajoso. Mesmo que muitas pessoas questionem que poderão haver problemas de mobilidade e trânsito decorrentes da obra, sabemos que são necessários sacrifícios para se conseguir resultados de qualidade. Parabéns ao prefeito por dar uma nova cara  ? Barra e toda orla de Salvador?, diz entusiasmada a presidente da associação.

Piso compartilhado

Os trechos 1 e 4 do projeto de requalificação da Barra receberão piso compartilhado e restrição ao uso de veículos motorizados. Os trechos 2, 3 e 5 também receberão piso compartilhado, mas os veículos poderão trafegar com velocidade reduzida. A Rua Afonso Celso, pertencente ao trecho 5, também passará por requalificação, mas sem o uso de piso compartilhado e os veículos poderão trafegar normalmente. Durante todo o período das obras, também será feita a requalificação de balaustradas e contenções.

Item inovador, o piso compartilhado para veículos e pedestres, também usado na Ribeira, é feito em concreto e com modelo intertravado usando toda a largura da rua. Está prevista neste espaço a definição de faixas compartilhadas para bicicletas, caminhadas e para pessoas com dificuldades de locomoção (piso tátil), além da implantação de bancos em todo o trecho, rampas de acesso ? praia, quiosques para informações turísticas e para comércio de coco e acarajé, sanitários públicos e posto salva-vidas.

O projeto também engloba a revisão e eventual redimensionamento e/ou substituição de redes existentes, com aterramento de redes aéreas (como as de energia elétrica e telefonia) através de implantação de redes subterrâneas. Além disso, a região da Barra vai ganhar novo paisagismo, iluminação cênica, sinalização visual e turística. O modelo, que já existe em cidades dos EUA e da Europa, terá velocidade dos veículos de apenas 20 quilômetros por hora.

Posto – Durante a realização do projeto, será disponibilizado um posto de informação para orientar a população e tirar dúvidas sobre a obra a ser realizada no bairro. Os recursos são do governo federal, através do Prodetur, e da Prefeitura.

Ações preparatórias

Dentro das ações de preparação para a grande intervenção na Barra, a Prefeitura realizou uma audiência pública, no dia 21 de agosto, na Associação Atlética da Bahia, para apresentar aos moradores o projeto de revitalização do bairro e recolher sugestões para a ação. Também foi montado um esquema especial para as modificações no trânsito e transporte da região, já iniciadas no último dia 28.

Na última quarta-feira (2), foi realizada uma vistoria cautelar nas edificações na Barra, no trecho da área de influência das intervenções para a implantação do projeto. A vistoria cautelar é um procedimento realizado antes do início de grandes obras, quando peritos verificam as condições do imóvel como possíveis fissuras, trincas, rachaduras, vazamentos, infiltrações e condições de pisos. A medida teve como intuito garantir a segurança dos cidadãos.

Trânsito – Para dar início ? s obras, desde o último sábado (28), foram iniciadas as alterações no trânsito e no itinerário de 76 linhas de ônibus em função das obras, a serem realizadas no trecho da Avenida Oceânica (Orla) entre as esquinas das ruas Barão de Itapuã e Professor Lemos de Brito. O fluxo desde a Ladeira da Barra, pela Orla, até a Rua Barão de Itapuã permanece em mão dupla. A partir deste ponto somente haverá o sentido Farol da Barra, seguindo até o Barracenter pela Marques de Leão. Deste local até o bairro do Rio Vermelho, a mão dupla volta ao normal na Orla.

As ruas Marquês de Caravelas e Afonso Celso poderão ser acessadas via Orla, próximo ao Cristo da Barra, tendo ambas sentido único. O tráfego na Princesa Isabel não terá o sentido alterado.

Para viabilizar a intervenção civil, o trabalho de operários e a circulação de equipamentos, a Rua Barão de Itapuã terá sentido invertido, servindo somente ? saída do fluxo de veículos. Não será mais possível acessá-la pela Orla para chegar ? Associação Atlética ou ? Rua Marquês de Caravelas, por exemplo.

A Rua Alameda Marques de Leão continua com tráfego no sentido Farol da Barra ? Shopping Barra, sendo agora possível seguir até a Travessa Francisco Otaviano e a Rua Miguel Burnier. A Rua Professor Afonso Celso passa a ter sentido único de tráfego, em direção ? Orla.

Transporte coletivo modificado

Os coletivos que circulam pelo trecho em obras da Avenida Oceânica, entre as esquinas das ruas Barão de Itapuã e Professor Lemos de Brito, terão suas rotas modificadas, sendo adequadas ? nova proposta viária para o bairro. Como o bloqueio vai impor também alterações no sentido de tráfego, alguns pontos de ônibus serão relocados, como os das ruas Marquês de Caravelas e Barão de Itapuã, que passarão para o outro lado da via. Além disso, será criado um novo ponto na Avenida Princesa Isabel, perto do Porto da Barra.

As paradas de ônibus entre o Farol e a Rua Barão de Itapuã serão eliminadas nos dois sentidos da orla. Os pontos da Rua Marques de Leão, Alameda Antunes e Praguer Fróes não sofrerão alterações.

As linhas provenientes da Ladeira da Barra e Avenida Princesa Isabel com destino ? Avenida Oceânica ou ? Rua Barão de Itapuã farão o seguinte itinerário: Ladeira da Barra, Avenida Sete de Setembro, Rua Marques de Leão, Rua Miguel Burnier, Rua Airosa Galvão, Avenida Oceânica. Já os ônibus que partem da Avenida Oceânica com destino ? Ladeira da Barra seguirão a Avenida Oceânica, Rua Marquês de Caravelas, Rua Alameda Antunes, Avenida Princesa Izabel e Ladeira da Barra.

As linhas que passam pela Avenida Oceânica com destino ? Rua Barão de Itapuã (Associação Atlética) e Avenida Centenário passarão pela Avenida Oceânica, Rua Marquês de Caravelas, Rua Barão de Itapuã, Avenida Sete de Setembro, Rua Marques de Leão, Rua Miguel Burnier e Avenida Centenário. Os ônibus que saem da Avenida Oceânica em direção ? Rua Barão de Itapuã (Associação Atlética) e Avenida Princesa Isabel farão o seguinte itinerário: Avenida Oceânica, Rua Marquês de Caravelas, Rua Alameda Antunes e Avenida Princesa Isabel. As linhas que circulam pela Avenida Princesa Isabel com destino ? Rua Miguel Bournier e Avenida Centenário terão como itinerário a Avenida Princesa Isabel, Rua Praguer Fróes, Rua Barão de Itapuã, Av. Sete de Setembro, Rua Marques de Leão, Rua Miguel Burnier, Avenida Centenário.

Por fim, as linhas que trafegam pela Avenida Oceânica com destino ? Rua Marques de Leão seguirão pela Rua Marquês de Caravelas, Rua Barão de Itapuã, Avenida Sete de Setembro, Rua Marques de Leão, Rua Miguel Burnier, Avenida Centenário.

Revitalização da Orla

O projeto total de revitalização da Orla de Salvador, orçado em aproximadamente R$111 milhões, prevê implantação de 50 mil m² de novas calçadas, 16 mil m² de espaço compartilhado entre pedestres e carros, seis quilômetros de ciclovias, dez quilômetros com nova iluminação pública, além de quadras, praças e restaurantes. As intervenções foram divididas em nove trechos: São Thomé de Paripe, Tubarão, Ribeira, Barra, Jardim de Alah/Armação, Rio Vermelho, Boca do Rio, Piatã e Itapuã. Os recursos já estão assegurados.

Compartilhe