Papa estimula reforma e quer Igreja com espírito moderno

O papa Francisco disse hoje que não quer uma igreja “centrada no
Vaticano”, mas uma instituição missionária que alcance os pobres, os
jovens, os idosos e até os ateus. A declaração foi feita na abertura de
um encontro de cardeais que irá discutir uma reforma histórica da Igreja
Católica.

O passo representa uma das principais promessas da eleição do
pontífice: a de incluir lideranças religiosas locais na tomada de
decisões da Igreja Católica. Assim, Francisco reuniu oito cardeais que
irão discutir, por três dias, entre outras mudanças, uma reforma na
estrutura burocrática do Vaticano.

Para isso, os conselheiros foram escolhidos estrategicamente de
diversas partes do mundo. Os arcebispos incluem: Sean O’Malley, de
Boston, que é amigo do pontífice; Oswald Gracias, de Mumbai; Laurent
Monsengwo, de Kinshasa, no Congo; e o alemão Reinhard Marx, de Munique.

Segundo o papa Francisco, nenhuma decisão é esperada para esta semana e
o processo de reforma deve levar tempo. Ainda não está claro como este
gabinete paralelo levará as mudanças ? administração central do
Vaticano, a Cúria Romana.

Um escândalo envolvendo documentos papais, no ano passado, mostrou que
a Cúria possui um complexo disfuncional de disputas políticas e
territoriais, o que alimentou ainda mais a necessidade de uma reforma
burocrática. Fonte: Associated Press.

Compartilhe