Bahia leva gol contra e perde na Colômbia pela Sul-Americana

O Bahia foi derrotado por 1 a 0 pelo Atlético Nacional da Colômbia,
nesta quinta-feira, no estádio Atanasio Girardo de Medellin, em partida
de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana.

O único gol foi marcado contra por Diones, aos 12 minutos de jogo.

Para
garantir a vaga nas quartas de final, o tricolor precisa vencer por
dois gols de diferença o jogo de volta, marcado para o dia 24 de
outubro, na Fonte Nova. Uma vitória por 1 a 0 leva o confronto aos
pênaltis.

Se conseguir a classificação diante da sua torcida, o
time baiano enfrentará o vencedor do confronto entre São Paulo e
Universidade Católica, do Chile, que empataram em 1 a 1 o primeiro jogo,
nesta quinta-feira, no Morumbi.

O Bahia chegou a esta altura da competição após eliminar a Portuguesa na fase preliminar.

A
derrota na Colômbia foi frustrante, ainda mais por ter sido por causa
de um gol contra, mas o placar de 1 a 0 não pode ser considerado um mau
resultado diante do domínio dos colombianos.

Empurrado pela sua
torcida, o time da casa começou pressionando e saiu na frente logo aos
12 minutos, após falha individual do tricolor. Najera avançou livre pela
esquerda, alçou a bola para a área e Diones desviou para as próprias
redes.

Na saída de bola, o volante Hélder quase empatou, de
cabeça, após receber um cruzamento de Madson, mas o goleiro Armani fez
grande defesa no reflexo.

O tricolor teve mais uma grande chance em bola aérea aos 23 com Fernandão, que recebeu livre de Fahel e cabeceou para fora.

Depois
de sofrer um pouco com o esboço de reação do tricolor, o Atlético
Nacional voltou a mandar no jogo e Marcelo Lomba foi exigido duas vezes
em pouco mais de cinco minutos.

Aos 25, Bernal invadiu a área pela
esquerda após se livrar da marcação de Madson e chutou rasteiro, mas o
goleiro do Bahia fez uma ótima defesa com o pé.

Os colombianos
ficaram ainda mais perto de ampliar aos 31, quando Duque soltou uma
bomba que explodiu na trave. Medina apareceu para pegar a sobra mas
Lomba salvou novamente.

O Bahia reagiu aos 38, com Madson, que
chutou cruzado e por pouco não viu Wallyson completar para as redes. O
atacante se jogou de carrinho, mas não conseguiu alcançar a bola.

O técnico Cristóvão Borges mexeu no time no intervalo, colocando Lucas Fonseca no lugar de Titi.

O
time baiano voltou melhor e quase empatou aos 5 com Fernandão, que
invadiu a área com perigo, mas foi desarmado por Bocanegra na hora de
finalizar.

Aos 16, Marquinhos Gabriel arriscou da fora da área e a bola passou raspando o travessão de Armani.

Este
foi o último lance do meia, que logo em seguida deu lugar ao atacante
William Barbio. Poucos minutos depois, foi a vez de Raul sair para a
entrada de Jussandro.

Essas mudanças, no entanto, não surtiram
efeito, e o time da casa controlou a partida sem problemas, tocando
muito bem a bola no meio de campo.

O Atlético Nacional perdeu até um boa chance de ampliar, aos 30, quando Uribe cabeceou por cima da meta de Lomba.

Aos
44, Wallyson tentou cavar um pênalti, mas o juiz não se deixou levar e
aplicou um cartão amarelo no atacante, simbolizando a frustração do
tricolor, que nunca conseguiu se impor no jogo.

Compartilhe