Cursos de Inglês e Culinária têm início e mais de 100 jovens e mulheres já estão sendo qualificados para Copa

Interessados que morem na área de abrangência do Projeto terão
transporte gratuito.

As primeiras turmas dos cursos profissionalizantes que vão capacitar
jovens e mulheres das periferias de Salvador tiveram início esta semana e
seguem com inscrições abertas.

A iniciativa faz parte do Projeto de
Formação Profissional FPSSA, que tem como foco capacitar moradores dos
bairros da Paz, Mussurunga, São Cristóvão e entornos para os grandes
eventos esportivos que acontecerão em Salvador, além de inseri-los no
mercado de trabalho.

O curso de culinária, com duração de 80h, apresenta técnicas de
higiene, armazenamento e preparo de comidas típicos da culinária baiana
conforme práticas na manipulação de alimentos, além de variadas receitas
que estimulam a criatividade gastronômica.

As aulas de culinária estão
sendo ministradas na cozinha montada no Bairro da Paz, na sede da
Cooperativa Colibris, que executa o projeto juntamente com o Istituto
Oikos, Ong Italiana, e conta o apoio da União Europeia.

Já o curso de inglês é voltado para capacitar jovens e mulheres para se
comunicarem por meio da escrita, conversação e leitura, estimulando o
jeito próprio de cada um assimilar o idioma e inserir no mercado de
trabalho, em especial durante a Copa de 2014. Mais de cem pessoas estão
frequentando as aulas.

A expectativa é qualificar profissionalmente mais
de 500 jovens e mulheres para a Copa do Mundo.

Os próximos cursos são de Hotelaria (camareira, hospedagem); Turismo
(qualidade em serviços turísticos); Artesanato em tecido ( corte
costura).

Para participar, os interessados devem ter entre 18 e 24 anos
(homens) e a partir de 18 anos (mulheres). A matrícula pode ser feita
gratuitamente nos balcões informativos ou na sede do Projeto FPSSA,
localizada na Rua da Resistência, n 75, Bairro da Paz. Os interessados
que morem na área de abrangência do Projeto terão transporte gratuito.
Mais informações no tel: 3367-4036.

O Projeto

A ideia é fomentar ações de qualificação profissional, inclusão
socioprodutiva urbana e inserção no mercado de trabalho no marco do
turismo responsável ? sustentável, a exemplo de hospedagem comunitária,
economia solidária, arte, cultura, artesanato e culinária típica.

Segundo a coordenadora do Projeto FPSSA, Valentina Trentini Ono, do
Instituto Oikos, ?a iniciativa tem como foco a superação das
desigualdades, discriminação e desemprego, visando reduzir a pobreza da
população do Bairro da Paz, Mussurunga, São Cristóvão e entornos,
vislumbrando a Copa de 2014 como indutor na construção de comunidades
justas, solidárias e sustentáveis\”.

Compartilhe