Jaques Wagner critica permanência de Geddel no BB

O governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), considera incompatível que o peemedebista Geddel Vieira Lima permaneça na vice-presidência do Banco do Brasil fazendo duras críticas ao governo, como ocorrer. “Ficar no cargo e ficar criticando o governo e tudo, eu acho que não é de bom tom”, desabafou o governador, no Palácio do Planalto. Wagner participou de cerimônia de assinatura de termos de compromisso do Programa Água para Todos com municípios do semiárido brasileiro, nesta terça-feira, 10, na capital federal.

Indagado se não considerava que tirar Geddel do BB poderia transformá-lo “em vítima”, ajudando a campanha do peemedebista para o governo baiano, contra o próprio PT, respondeu: “Não acho, não”. Em seguida, Jaques Wagner acrescentou: “Ele está apoiando a oposição, se solidarizando com a oposição e até apoiando Saboia”, referindo-se ao diplomata Eduardo Saboia, afastado do posto desde que ajudou na fuga do senador boliviano Roger Pinto Molina para o Brasil.

Compartilhe