Serra cobra ‘igualdade de condições’ com Aécio

Um dia depois de o presidenciável tucano Aécio Neves (MG) dizer que
aceita realizar prévias para escolher o candidato do partido ?
Presidência da República, o ex-governador José Serra (SP), seu rival
interno na disputa pela indicação, disse ontem (22) que só aceita
participar após saber as condições que serão propostas, entre elas, a
garantia de “igualdade de condições”.

Frisando por mais de uma vez que Aécio falou na condição de candidato e
de presidente nacional do PSDB, Serra enumerou o que pretende saber
antes de anunciar sua decisão: igualdade de condições na disputa,
abrangência da consulta (quem votará na prévia) e prazos para sua
realização.

“Ele [Aécio] falou como candidato, mas na condição de presidente do
partido, então seria interessante saber quais são as condições dessa
prévia, a abrangência, os prazos e as condições de competitividade, que
evidentemente deveriam ser iguais para todos”, afirmou Serra, que
participou de uma reunião para falar sobre saúde (ele foi ministro da
área no governo FHC) na liderança do PSDB no Senado.

Presente no Congresso no mesmo momento, Aécio entrou na sala, onde
permaneceu por poucos minutos, saindo em seguida sem dar declarações ?
imprensa. Segundo senadores presentes, os dois se cumprimentaram
rapidamente e não falaram sobre prévias. Aécio argumentou que não
participaria da reunião porque tinha outros compromissos.

Ao anunciar que aceita as prévias no PSDB, Aécio pretendia derrubar uma
eventual justificativa de Serra para deixar o PSDB e disputar o
Planalto por outra legenda, o que ele vem cogitando há alguns meses. A
entrada de Serra na disputa ao Planalto é vista pelos aliados de Aécio
como prejudicial ? s pretensões do senador mineiro.

A colocação de condições pelo ex-governador para participar das prévias
é o contra-ataque ? essa articulação, Isso porque Serra ganha de novo o
poder de argumentar, caso deixe mesmo a legenda, que as condições
propostas não permitiram a igualdade de condições na disputa interna.

O ex-governador já concorreu ao Planalto por duas vezes, em 2002 e
2010, tendo perdido nas duas para o PT. Em todas essas disputas, os
aliados do ex-governador reclamaram da falta de empenho de Aécio na
campanha pelo colega.

Hoje, o senador mineiro controla a máquina partidária e é favorito para
ser o nome tucano na urna em 2014. De acordo com a última pesquisa do
Datafolha, Serra tem a preferência de 15% do eleitorado em seu melhor
cenário. Aécio, 13%. 

Compartilhe