Brasil fecha acordo para contratar 4 mil médicos cubanos

Deverão chegar ao Brasil até o final deste ano 4 mil médicos cubanos.
É o que prevê o termo de cooperação assinado nesta quarta-feira pelo
ministro da Saúde, Alexandre Padilha, com a Organização Panamericana de
Saúde (Opas), para contratação coletiva de profissionais vindos de Cuba.

Nesta primeira etapa, 400 profissionais da saúde chegarão ao Brasil e
serão alocados em um dos 701 municípios que não foram escolhidos por
nenhum médico brasileiro ou estrangeiro aprovado pelo programa Mais
Médicos. Cerca de 84% dos municípios carentes listados estão localizados
nas regiões Norte e Nordeste.

Antes, no entanto, os profissionais cubanos participarão de uma
avaliação nas universidades públicas, assim como os brasileiros e
estrangeiros selecionados pelo Mais Médicos. De acordo com o ministro,
só os especialistas aprovados nessa etapa serão alocados nos municípios.
O segundo grupo, de 2.000 médicos, chegará ao Brasil no dia 4 de
outubro.

Padilha informou que os salários dos profissionais cubanos serão de
R$ 10 mil, além de benefícios como auxílio-moradia e alimentação –
mesmos valores recebidos pelos demais participantes do Mais Médicos.

Compartilhe