Corintianos protestam contra selinho de Emerson em outro homem

O beijo na boca de Emerson Sheik em um amigo, revelado em foto polêmica postada na internet pelo próprio jogador, provocou um protesto na tarde desta segunda-feira no Corinthians. Integrantes de uma torcida organizada do clube levaram cartazes reprovando a atitude do atleta e afirmaram não aceitar esse tipo de atitude de um jogador do Corinthians. Emerson rebateu, e classificou a atitude dos torcedores como “preconceito babaca”.

As faixas tinham escritas as palavras “Vai beijar a PQP, aqui é lugar de homem” e “Viado não”. Os torcedores afirmaram que nem mesmo os dois gols do atacante na vitória por 2 a 0 contra o Boca Juniors, que garantiram o título inédito da Libertadores, seriam suficientes para a imagem passar batida pela torcida.

“Não viemos aqui por causa do time, que está bem, mas por causa dessa palhaçada que ele fez. Isso não é atitude de um jogador do Corinthians, e o mínimo que queremos é que ele faça um pedido formal de desculpas. Não somos homofóbicos, mas se ele quer fazer essas coisas que vá para outro clube. Aqui no Corinthians, não”, disse

Em entrevista ao programa “Jogo Aberto”, Emerson disse que o ato foi para combater o machismo no futebol e se justificou afirmando que o ganhador do selinho é um de seus melhores amigos, casado.

“Em primeiro lugar, o mundo do futebol é muito machista. Quero deixar bem claro que se alguém se sentiu desrespeitado, desculpa. Lá era o Emerson pessoa, não o jogador. Tenho enorme carinho pelo Isaac, que é um amigo muito especial. Ele é um queridão, a esposa está grávida de nove meses. E daí a galera levou para o lado errado. É um preconceito babaca. Tenho enorme respeito pelo torcedor do Corinthians. A página que postei tem foto minha dando selinho no meu filho. A Hebe beijava todo mundo. A brincadeira foi exatamente para abordar um assunto polêmico. Esse sou eu fora de campo. Para mim, é algo tão natural que não quero mais falar sobre isso.”

Compartilhe