Bolsa Família reduziu número de mortes de crianças menores de 5 anos

O Relatório Mundial da Saúde 2013 apontou que o programa
brasileiro Bolsa Família ajudou a reduzir o número de mortes de crianças
menores de 5 anos. O documento, organizado pela Organização Mundial da
Saúde (OMS), tem como foco, este ano, a cobertura universal de saúde.

Para a OMS, cobertura de saúde universal significa que todos os
cidadãos tenham acesso a serviços de saúde de qualidade, sem correr o
risco de enfrentar dificuldades financeiras ao pagar por eles. O
desafio, segundo a organização, é como a maioria dos países pode
expandir os serviços de saúde com recursos limitados.

No aspecto de treinamento, o documento aponta que médicos,
enfermeiros e outros funcionários treinados conseguiram mais êxito na
identificação das doenças. O índice de acerto no caso brasileiro variou
entre 58 e 84%, dependendo do tipo de treinamento, longo ou curto.

O documento mostrou como os países, quando criam um sistema para
cobertura universal de saúde, podem usar as pesquisas para determinar
que tipos de problemas devem ser combatidos. Além disso, os governos
podem avaliar como deve ser a estrutura do sistema e como medir o
progresso de acordo com cada situação específica.

A OMS destaca que o investimento em pesquisas tem aumentado, em
média, 5% anualmente em países de baixa e média rendas. O relatório diz
que essa tendência é mais visível em economias emergentes, como Brasil,
China e Índia. Todos esses países têm cobertura universal de saúde.

O Relatório Mundial da OMS cita ainda o aumento da
participação do Brasil na publicação de pesquisas médicas. A China
lidera o grupo. Entre 2000 e 2010, as pesquisas feitas por chineses
passaram de 5% para 13% do total.

Compartilhe