Brasil joga mal e é derrotado pela Suíça

O primeiro jogo da Seleção Brasileira pós-Copa das Confederações não lembrou nem de perto a final arrasadora contra a Espanha no dia 30 de junho. No amistoso contra a Suíça, o Brasil jogou mal e acabou derrotado por 1 a 0, gol contra marcado pelo lateral Daniel Alves. Na primeira partida após a vestir a camisa do Barcelona, Neymar pouco fez.

O próximo amistoso da Seleção Brasileira será disputado no Estádio Nacional, em Brasília, no dia 7 de setembro, contra a Austrália.

O jogo – O Brasil começou o amistoso com duas alterações em relação ao time que foi campeão da Copa das Confederações em junho: o goleiro Julio Cesar, que não definiu seu futuro no Queens Park Rangers, da Inglaterra, deu lugar a Jefferson, do Botafogo, enquanto David Luiz, por opção do treinador, foi substituído por Dante.

No campo, a Seleção Brasileira começou com mais posse de bola, mas sem chances reais de gol. Já a Suíça, tradicionalmente defensiva, tentava sair no erro do Brasil, o que aconteceu aos 13 minutos. Hulk saiu errado e Shaqiri lançou Stocker pela direita, que cruzou para Seferovic. Porém, a zaga chegou na hora exata para travar a finalização.

A essa altura, a Suíça já havia acertado a marcação sobre o Brasil e equilibrado a partida. Com 18 minutos, Shaqiri arriscou chute forte de fora da área e obrigou Jefferson a fazer boa defesa, sem rebote.

O goleiro brasileiro, porém, quase entregou o ouro aos 26. Xhaka bateu forte de perna esquerda e Jefferson quase foi enganado pelo efeito da bola, que rodopiou perto da linha do gol.

Em um dos poucos momentos de perigo da Seleção, Paulinho quase achou o primeiro gol aos 38 minutos. Neymar cruzou na cabeça do volante, que acertou o travessão de Benaglio.

Com 42, Shaqiri avançou pelo meio e arriscou de fora, obrigando Jefferson a uma importante defesa. No minuto seguinte, Hulk recebeu pela direita do ataque e deu ótimo passe para Oscar, que finalizou para fora.

Na volta da segunda etapa, a Suíça continuou melhor. Logo aos dois minutos, Daniel Alves tentou afastar o perigo da área e acabou cabeceando para o fundo do gol de Jefferson, que nada pode fazer.

O goleiro quase levou um frango histórico aos seis minutos. Dante recuou para o camisa 1, que se atrapalhou todo e quase deixou a bola passar entre suas pernas, mas conseguiu se recuperar a tempo de evitar mais um gol contra.

Percebendo que o time não estava rendendo, Felipão fez diversas alterações na equipe e promoveu a entrada de Lucas, Hernanes, Maxwell, Fernando, Jô e Jean. Apesar disso, a Seleção não mudou sua postura em campo e continuou sendo dominada pela Suíça.

Com o resultado na mão, a seleção europeia explorava os contra-ataques com o meia Shaqiri e o atacante Gravanovic. Por sua vez, o Brasil, sem criatividade, não exibia a fina sintonia da Copa das Confederações e abusava das ligações diretas entre defesa e ataque.

Até o fim da partida, a Seleção não ameaçou a meta de Benaglio, e a Suíça só administrou o resultado até o apito final.

FICHA TÉCNICA

SUÍÇA 1 x 0 BRASIL

Suíça: Benaglio; Lichtsteiner (Lang), Senderos (Schär), Klose e Rodriguez; Behrami, Xhaka, D?emaili (Schwegler) e Shaqiri (Mehmedi); Stocker (Barnetta) e Seferovic (Gavranovic).
Técnico: Ottmar Hitzfeld

Brasil: Jefferson; Daniel Alves (Jean), Thiago Silva, Dante e Marcelo (Maxwell); Luiz Gustavo (Fernando), Paulinho e Oscar (Hernanes); Hulk (Lucas), Fred (Jô) e Neymar.
Técnico: Luiz Felipe Scolari (Felipão)

GOLS
Suíça: Daniel Alves (contra/47?)

CARTÕES AMARELOS:
Suíça: Senderos (10?) e Schwegler (89?)
Brasil: Neymar (23?) e Fernando (82?)

LOCAL: St. Jakob Park ? Basileia, Suíça
Público: 31.000
Árbitro: Aytekin Deniz (Alemanha)
Assistente 1: Kleve Guido (Alemanha)

Compartilhe