Senadora quer CPI para apurar espionagem

A gravidade das denúncias de espionagem praticadas no Brasil pelo
governo dos Estados Unidos exige a imediata instalação de comissão
parlamentar de inquérito (CPI) sobre o tema. Foi o que afirmou nesta
sexta-feira (9) a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) em Plenário. O
requerimento apresentado pela parlamentar para a instalação da comissão
foi lido em Plenário pelo presidente do Senado, Renan Calheiros
(PMDB-AL), no dia 11 de julho. Para efetivamente começar a funcionar,
falta a indicação pelos líderes partidários de seus representantes para a
composição da CPI. O colegiado deverá ter 11 integrantes titulares e 7
suplentes.

Para Vanessa Grazziotin, as audiências públicas que estão sendo
realizadas sobre o assunto pela Comissão de Relações Exteriores (CRE)
reforçam a necessidade de uma profunda investigação sobre as denúncias.

–  Creio que seja muito importante fazer essa instalação na semana que vem – reforçou a parlamentar.

No pronunciamento, a senadora disse também que as revelações do
ex-agente da CIA Edward Snowden sobre a operação sigilosa do governo dos
Estados Unidos de interceptação de informações em todo o mundo
evidenciam que os norte-americanos violam a soberania de outros países.

– As notícias que temos mostram que a espionagem se dá inclusive para
defender de forma equivocada, e até criminosa, interesses comerciais e
industriais de entes americanos ? enfatizou.

Para a senadora, as denúncias de espionagem praticadas pelos
norte-americanos por meio da internet reforçam a necessidade de debate
sobre a governança multilateral da rede mundial de computadores. A
parlamentar observou que hoje a internet é regida por uma entidade
privada com sede em solo americano e controlada pelo governo dos EUA.

– O que está em risco não é apenas a individualidade das pessoas, o que está em risco é a segurança das nações ? disse.

Compartilhe