Sucop prossegue com cinco equipes para tapa buracos no Subúrbio

A Prefeitura, através da Superintendência de Conservação e Obras Públicas (Sucop), vinculada ? Secretaria de Infraestrutura e Defesa Civil (Sindec), prossegue com as obras de recuperação asfáltica no Subúrbio Ferroviário, um dos locais de maior volume de tráfego na cidade. Nesta semana, a Operação Tapa-Buracos foi retomada com cinco equipes para melhorar a qualidade da malha viária nos locais com maior movimentação de veículos, beneficiando nesta quarta-feira (7) bairros como Periperi, Alto de Coutos e Plataforma. Já receberam intervenções Paripe, Lobato e Avenida Afrânio Peixoto.

Na Rua Iriguaçu, na Estrada da Cocisa, em Paripe, é realizada ainda recuperação do sistema de drenagem. A intervenção conta com instalação de nova tubulação, limpeza e recuperação da caixa pluvial, além da aplicação de novo asfalto na localidade. ?Estava um caos aqui, com os esses buracos e esgoto a céu aberto?, conta o morador Jack D´Ávila, 35 anos. O relato é compartilhado pela dona de casa Monica da Penha, 45 anos, que demonstra entusiasmo com a iniciativa. ?Agora com essa obra a situação vai melhorar?, ressalta.

De acordo com a Sucop, Salvador possui uma malha viária envelhecida, com mais de quarenta anos de uso em média ? o asfalto geralmente tem dez anos de vida útil. Outra situação que contribui para o problema dos buracos é o excesso de veículos pesados nas malhas viárias urbanas e o crescimento imobiliário, que aumentou a quantidade de tráfego nas vias. Um estudo elaborado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) afirma que 10% do excesso de peso diminui em até 40% a vida útil do asfalto.

Outros locais ? Também nesta quarta-feira, estão sendo realizadas ações de tapa-buracos na Pituba, San Martin, São Cristóvão, Avenida Juracy Magalhães, Águas Claras, Campinas de Pirajá e Cajazeiras V e VI. A operação só pode ser realizada com tempo seco para garantir a aderência do CBUQ (Concreto Betuminoso Usinado ? Quente), o que não acontece em piso molhado. Em setembro, o número de equipes será ampliado por conta de novos contratos que estão sendo celebrados para atender a demanda existente, principalmente por conta do volume de chuvas.

Compartilhe