Feliciano ataca Dilma por aprovação de lei do estupro

O sempre polêmico deputado Marco Feliciano (PSC-SP) voltou a aparecer na mídia após a aprovação pela presidente Dilma de uma lei que determina atendimento imediato em hospitais das vítimas de violência sexual, inclusive com direito ao uso da pílula do dia seguinte, para evtar a gravidez indesejada.

Segundo Feliciano, “o Palácio do Planalto esta desorientado ou muito mal intencionado”. Ele foi irônico e afirmou: “Negar um pedido ao Feliciano, esse fundamentalistazinho teimoso, ok, mas negar ? CNBB e a mais de 10 entidades que lutam contra o aborto” é diferente.

No Twitter, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara disse que queria convocar um protesto contra o PLC 3/2013. “Mas não tenho esse poder, afinal sou o Feliciano”. Ele ainda disse que Dilma sabe que não continuará no poder em 2015: “PT nunca mais!”, exclamou.

Ele criticou também o fato de que a lei engloba não apenas estupro, mas também o sexo sem consentimento de forma geral. “Uma mulher gravida de dois meses dizendo ao médico que o marido fez sexo a força, ou ela não queria porque estava com dor de cabeça? Aborto feito”.

Por fim, o pastor ainda disse: “Moro num país onde um animal vale mais que um ser humano”.

Compartilhe